À NOITE

Poderia viver mil vidas
normais
em que ficasses tu
aqui
(como devia acontecer)
depois de eu me ir …

Ainda assim,
não passaria este sufoco
com que me deito e
adormeço,
com medo,
sempre o mesmo medo
de te perder …

noite
após noite
após noite …

poema cedido por Isabel Venâncio do blogue:

http://www.casadavenancia.blogspot.com

                               …….      …….
Há algum tempo que conheço Isabel Venâncio

da Net e mesmo silenciosamente estive sempre

com a mesma, pelo imenso respeito que lhe tenho,

por ser a mãe excepcional que sempre foi.

Fica aqui a minha homenagem a uma

MÃE CORAGEM.

O BEIJO

O beijo é muito importante ao longo da nossa vida…

Quando nascemos o beijo da nossa mãe…e também do nosso pai…

Enquanto crianças a forma como somos amados(as), a ternura que nos
dão, e obviamente muita através dos beijos, podem moldar o nosso
caráter…

No início da adolescência…nas nossas amizades, no nosso primeiro namoro…

Quando sentimos pela primeira vez o que é estar apaixonada(o)…Aí são

aqueles momentos em que quantos mais beijos damos ou recebemos mais

queremos…há uma necessidade absoluta…

Será muito bom quando se mantém a partir daí na nossa vida, o amor e os
beijos. Que a relação entre duas pessoas nunca perca a chama…e os beijos
continuem a acontecer.

Às vezes perto da Morte (o final da nossa vida) também necessitamos do
beijo. Há uma necessidade de sentir que quem está perto gosta de nós, e nos
dá beijos, para que tenhamos força para superar o sofrimento ou para ultrapassar
“a porta” sabendo que valeu a pena a vida.

Em suma: a vida sem o beijo não valeria a pena.

quadro: O beijo: Gustav Klimt