Japão

Os acontecimentos no Japão têm demonstrado como os japoneses são um povo

sereno e como reagem com organização à desorganização total!!!

É impensável para mim, (felizmente) saber como em Portugal e eu própria

reagiria perante uma grande calamidade…que espero nunca venha a acontecer…

Japão um pais que estava a nível económico muito bem, de repente tudo muda…

e é perante a inevitabilidade e a impotência do ser humano…que me interrogo:

o que é a vida? O que fazemos dela? Quais os graus de importância?

Será que estamos a agir da maneira correta ou errada?

Os meus respeitos ao povo Japonês e aos amigos que tenho lá.

ENTROPIA


ENTROPIA
Lílian Maial

Poupa-me da travessia de noites extraviadas,
Da ditadura dos suspiros da palavra,
Da moldura do teu sorriso pérsico.
Livra-me da ensurdecedora notícia dos teus dias,
Da premissa das frestas de olhares vagos,
Do impulso premente de fiar ausência.
Preserva-me das lôbregas profundezas da covinha do teu queixo
E do abismo abrolhoso do silêncio,
Em queda livre por anos-luz de apascentar dúvidas.

Quisera desvendar-te, conhecer teus oblíquos motivos,
Enfeitar teus suores de rubor pérfido,
e colher o rescaldo do ofertório de claustro mariposeado ao teu redor.

Expulsa-me da cama de opalina,
Da torturante mácula do vazio,
E lança-me à demência, envolta em sídon,
Para que eu possa riscar-te de mim
E enterrar o olhar cisalhante,
Pousado nos galhos reumatóides
Do solstício do que não vivi.

***********

 

(gentilmente cedido por:
http://veropoema.net

que sugiro visitem.)