Procurei-te

Procurei-te no tempo
No sussurrar do vento
Nas cores que vestem os dias.
Procurei-te sem descansar
Amando-te só por amar
Amor que nos teus olhos trazias.

Procurei-te em ti e em mim
Nas cores que nascem no peito
Melodias cantadas sem fim.
Alguns frutos dos pensamentos
Dobraram meus ais e lamentos
Desamor não quero nem aceito

Procurei -te nas noites tardias
Quando o frio arranjava lugar
Convencido que ainda verias
Tanta força que tenho de amar.
As estrelas logo me disseram
Desse amor já outros penaram.

Luíscoelho

(sugiro que visitem o blogue
do autor deste poema
http://luisrcoelhohotmailcom.blogspot.com.