A folha que caiu no meu poema

O vento embalança a árvore
A folha cai serenamente,
Pálida, ocre, cinza
Desclorofilada,
Cansada de cobrir-se
De verdura, esvoaça.
Ora carente de seiva, seca,
Cheia de perfume maduro,
Cheia de essência, vaporosa,
Cheia de viver enverdecida.
Perdeu o elo, amarelou-se.
Nua caiu por terra, resignada,
Virou detrito, alimento de minhoca.
Úmida ficou, voltou ao barro.
Na forma de húmus transmudou-se,
Só pra fazer nascer outra plantinha
Cheia de luz, fotossíntese,
Cheia de sol nas folhas lustrosas.
Só pra recomeçar o ciclo
Só pra mudar a estação,
Depois da chuva cair
Cheia de azul,
Cheia de céu.

gentilmente cedido por João Ludugero
blogue: http://www.ludugero.blogspot.com

Autor: sinfoniaesol

Viver é o mais importante de tudo e se for com amizade, amor e saúde, que mais pedir?Viva a Vida!!!