Gentilmente cedido por Marcos Loures(Facebook)

Matando, devagar, meu coração

Não pude discernir quem mais traria

Ao menos qualquer canto em alegria

Ou mesmo as tempestades de verão,

No quanto a vida mostra indecisão

E assim ao mesmo tempo fantasia

Transcende ao que pudesse o dia a dia,

Marcando com terror e ingratidão,

Esboço a realidade em novas cores

Sabendo dos antúrios entre as flores

E nelas o canteiro se refaz,

Mas nada do que eu quis tempos atrás

Momentos muitas vezes sonhadores…

sugiro visitem seu blogue:
http://miscelanialoures.blogspot.com