Indecisão – Soneto cedido por Adelina Velho da Palma


Tenho passado a vida a intervir,
p’ra no fundo nada ter definido,
aquilo que eu julguei ter induzido,
foi na verdade o tempo a decidir…

Um elevado ideal perseguir
ou resignar-me com o estabelecido,
foi sempre meu dilema persistido,
sem nunca ultrapassá-lo conseguir…

Largar tudo e partir p’ra aventura
é meta que nunca me abandonou
mas careço de fibra e de estatura…

E contentar-me com o que ficou
é uma impossibilidade pura
que este louco intuito originou!..

sugiro uma visita ao seu blogue:
http://adelinapalma.com/prosa-e-poesia