Mar Vermelho – gentilmente cedido por Adelina Velho da Palma

Por teu amor de alto a baixo me abri

Mar Vermelho ante a vara de Moisés

e despojada assim de lés a lés

teu corpo e alma nos meus acolhi…

 

O que era meu em risos te ofereci

meu próprio sangue depus a teus pés

e na ânsia de ser como tu és

de quem eu era quase me esqueci…

 

Vieram ondas, ventos, tempestades…

Por este amor as forças exauri

à mercê das piores calamidades…

 

Por fim o tufão amainou por si…

Ficaste nos escombros, sem vaidades…

Julguei-me morta e… sobrevivi!…

sugiro visitem seu blogue:
http://adelinapalma.com

Conversando…

…………………………………….//………………………………

Há muitas pessoas a desistir de inserir nos seus blogues…
Muitas pessoas saturadas…
Será porque as suas vidas reais estão repletas de problemas,
que lhes tira qualquer disposição?
Aqui, em Portugal, o atual Governo está retirando toda a esperança
e alegria há maioria das pessoas que vivem do seu emprego ou reformas,
com cortes brutais nos seus rendimentos, sem fazer o mesmo ao grande
capital. Com a “crise” aproveitam para fazer um “saneamento a tudo o
que foram as conquistas do 25 de Abril de 1974”.
Passos Coelho foi “colocado” para fazer este trabalho, com o ámen de
Cavaco Silva, e nas próximas eleições o segundo já não pode ser eleito,
enquanto que o primeiro já sabe que não será reeleito.
Mas como estarão as pessoas “brutalmente sugadas nos seus rendimentos
daqui a quatro anos?”
Eu que tanta esperança tive no 25 de Abril e o vivi intensamente, hoje
digo, mais valia não ter acontecido, se foi para estarmos como estamos,
então mais valia não ter acontecido…por mais que me venham com as
coisas maravilhosas que conseguimos, etc. etc. etc.

Espero que os meus muitos amigos virtuais consigam superar este estado
de desânimo, que em cada lar se consiga encontrar energia e arte para
conseguir gerir os novos orçamentos. É preciso ter muita coragem.Muita mesma.
……………………………………//………………………../………..