Às vezes a surpresa acontece…

Para duas pessoas se comunicarem, cabe a ambas o contato, certo?

Imagine que uma das partes não o fazia sistematicamente…

e só em x data do ano dizia qualquer coisa…

Que fazer? Insistir no contato? Esperar para ver se haveria

alguma alteração? Nada fazer?

E se os espaços fossem ficando cada vez mais alargados?

E se o silêncio já fosse demasiado?

E se ficasse à espera se a outra parte diria alguma coisa?

Pois, mas o tempo vai passando, o nada saber, será que ainda

vive, já morreu? A incógnita instala-se…

E se de repente essa pessoa contata como se não tivesse havido

qualquer hiato de silêncio? Como se tivesse estado a conversar

consigo na véspera? E a conversa desliza com toda a normalidade…

Que conclusão tirar?