Prima Ballerina (Lago dos Cisnes) Maria da Fonseca

Subiu o pano de cena.
Logo todos se calaram.
Vamos ver o último Acto,
Alguns acordes soaram.

Sentadas no camarote,
A Sara e eu à espera.
A bruma sobe do lago
A enfeitiçar a atmosfera!

Os cisnes, que são meninas,
Deslizam com ar tranquilo.
Parecem demais etéreas,
Belas figuras de estilo.

A música é muito triste,
Melancolia do drama.
Os dezasseis lindos cisnes
Rodeiam o que mais ama.

Sofre porque foi ferida,
Vítima do bruxo mau.
Ele serviu-se da filha,
P’ra imitá-la no sarau.

Assim seduzido o príncipe
Quebrou a jura prestada.
E condenou para sempre
Ao encanto, a sua amada.

Perante a amarga verdade,
Célere correu p’ró lago,
A evitar a maldição.
Mas foi seguido p’lo mago!

Há então a grande luta
Entre o bruxo e o belo amado.
Ele venceu o feitiço,
Mas queda-se inanimado.

E a tua mãozinha, Sara,
A tremer na minha mão,
Como avezinha sensível,
Perante a revelação.

Na pálida madrugada
Voltara a viver menina,
Debruçada sobre o Príncipe,
Nossa “Prima Ballerina”.

E, de coração tão puro,
Segue com seu bem amado.
Partilhar um grande amor,
Eternamente a seu lado!

Dia Mundial do Teatro
Lisboa, 27 de Março

Dia Mundial do Teatro em Portugal há óptimos actores e actrizes.Destaco: Eunice Munoz e Ruy de Carvalho

Mensagem do Dia Mundial do Teatro 2012 por John Malkovich

O ITI – International Theatre Institute UNESCO, honrou-me ao convidar-me para redigir a mensagem comemorativa do 50º aniversário do Dia Mundial do Teatro. Vou dirigir estas breves palavras aos meus companheiros do teatro, colegas e amigos.
Que o vosso trabalho seja convincente e genuíno. Que seja profundo, tocante, comunicativo e incomparável. Que nos ajude a refletir sobre a questão do que significa ser humano e que essa reflexão seja conduzida pelo coração, pela sinceridade e pela bondade. Que superem a adversidade, a censura e a escassez algo que, na verdade, muitos de vocês são forçados a confrontar. Que sejam abençoados com talento e rigor necessários para ensinarem, em toda a sua complexidade, as causas pelas quais deve bater o coração Humano, tendo em conta a humildade e a curiosidade para fazer dessa tarefa a obra da vossa vida. E que seja o vosso melhor – porque o melhor que derem, mesmo assim, só acontecerá nos momentos únicos e efémeros – Em consonância com a pergunta mais elementar de todas:
“Porque vivemos?”
Merda!!!

John Malkovich
Tradução – Rafael Amaral Vergamota
Presidente da Federação Portuguesa de Teatro (adaptado)

Fonte:5dias.net