FERNANDA DE CASTRO

1919 – Antemanhã, com capa de Cottinelli Telmo. Lisboa

1921 – Danças de Roda, com capa de Cottinelli Telmo. Lisboa.

1924 – Cidade em Flor, com capa de Bernardo Marques. Lisboa

1924 – Varinha de Condão, em colaboração com Teresa Leitão de Barros, com capa de Maria Roque Gameiro e ilustrações de Elsa Althousse, Cottinelli Telmo, Rocha Vieira, Raquel Roque Gameiro, Stuart Carvalhais e Martins Barata. Lisboa.

1925 – Mariazinha em África, com capa e ilustrações de Sarah Afonso (1ª edição), Lisboa, Empresa Literária Fluminense Limitada..

1928 – Jardim, com capa de Bernardo Marques. Lisboa.

1928 – O Veneno do Sol. Lisboa (1ª edição).

1929 – O Veneno do Sol. Lisboa (2ª edição).

1929 – As Aventuras de Mariasinha, com ilustrações de Sarah Affonso. Lisboa.

1932 – O Tesouro da Casa Amarela – Teatro Infantil, com ilustrações de Sarah Affonso. Lisboa, Empresa Nacional de Publicidade, edições Diário de Notícias.

1935 – Daquém e Dalém Alma. Lisboa, Editorial Império.

1942 – 39 Poemas. Lisboa, edições Ocidente, editorial Império.

1942 – A Pedra no Lago. Lisboa, Editorial Império.

1947 – Mariazinha em África, com capa e ilustrações de Ofélia Marques. Lisboa, edições Ática.

1948 – Sorte, com capa de Inês Guerreiro. Lisboa, edição da revista Ocidente, 2º Prémio «Casas do Povo».

1952 – Exílio – Poemas. Lisboa, Livraria Bertrand.

1955 – Asa no Espaço. Lisboa, edições Ática, Colecção Poesia.

1956 – Raiz Funda. Lisboa, Edições Bertrand.

1959 – Mariazinha em África, com capa e ilustrações de Ofélia Marques. Lisboa, edições Ática.

1959 – Novas Aventuras de Mariazinha, com capa e ilustrações de Vivianne. Lisboa, edições Ática.

1960 – Maria da Lua, (Prémio Ricardo Malheiros, da Academia de Ciências de Lisboa, 1945). Porto, Editores Tavares Martins (1ª edição).

1963 – A Ilha da Grande Solidão, com vinheta da capa de João da Câmara Leme. Lisboa, Portugália Editora.

1963 – A Princesa dos Sete Castelos, com ilustrações de Inês Guerreiro. Lisboa.

1964 – A Vida Maravilhosa das Plantas, com capa e ilustrações de Inês Guerreiro. Lisboa.

citação:

Para uma senhora da melhor sociedade era de bom tom ter poucos vestidos. Mulher que andasse a variar, ou era nova-rica ou «senhora alegre», como se dizia
Tenho uma vida muito comprida. Vivi a primeira guerra mundial, a guerra de Espanha, a segunda guerra, e depois a guerra colonial. Tudo no meu tempo: quatro guerras. Só isso dá uma vivência extraordinária.
Aos meus filhos, por amor dos quais teimo em viver
Aos meus amigos e aos meus leitores por amor dos quais temo em escrever
Dedicatória de 70 Anos de Poesia

——————————————————————

Quem estiver interessada em saber mais sobre Fernanda de Castro sugiro
uma visita a Fundação António Quadros no Facebook. A mesm foi criada
em 2009 e tem como objectivos o apoio à investigação e o estudo e
divulgação e da obra de António Quadros e de seus pais Fernanda de
Castro e António Ferro.
www.fundacaoantonioquadros.pt

 


 

Autor: sinfoniaesol

Viver é o mais importante de tudo e se for com amizade, amor e saúde, que mais pedir?Viva a Vida!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s