Na Ucrânia, o euro não tem chuva,

cães ou gatos, e as prostitutas recebem formação

  • ARTIGO

Por Rita Afonso

O Europeu de futebol tem início esta sexta-feira e termina a 1 de julho.

Na Ucrânia, o Euro não tem chuva, nem cães ou gatos, e as prostitutas recebem formação

O lançamento de mísseis para dispersar nuvens, a morte de milhares de cães e gatos vadios ou a preparação das prostitutas para receber os adeptos. É (também) assim que a Ucrânia se prepara para receber o Euro 2012.

Combate às nuvens

A Ucrânia planeou um bombardeamento com mísseis às nuvens para que não chova durante o Euro 2012. O governo do país garantiu que qualquer nuvem que apresente uma ameaça de chuva vai ser “atacada”.

Segundo fonte do governo ucraniano, «baterias de mísseis estão a ser preparadas para dispersar nuvens chuvosas».  Assim, os primeiros 3 jogos da seleção portuguesa deverão ser disputados sem chuva.

Cães e gatos vadios fora das ruas

Com o problema de chuva resolvido, a Ucrânia concentrou-se na limpeza das ruas. De acordo com a PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais), a Ucrânia está a envenenar, abater e em alguns casos queimar vivos milhares de cães e gatos vadios de forma a encobrir a negligência, o abandono e a falta de políticas profiláticas no que toca a esta matéria.

O site da organização avançou que as autoridades de Lysychansk e Mariupol, entre outras cidades ucranianas, estão a usar «camiões crematórios», devidamente anunciados na televisão nacional, para o extermínio em massa dos animais vadios.

Segundo a PETA, os cães e gatos são envenenados, mortos a tiro, enforcados ou anestesiados e atirados diretamente para o interior do veículo. A organização já apelou às autoridades ucranianas para porem fim à “carnificina”.

O abate em massa dos animais já foi denunciado em vários meios de comunicação social e condenado por diversas personalidades, incluindo muitos dos jogadores da seleção alemã.

Euro 2012 pode impulsionar turismo sexual

O campeonato europeu de futebol, que irá receber milhares de adeptos estrangeiros do dia 8 de junho ao dia 1 de julho,  está também a gerar preocupações de ONGs em relação ao turismo sexual esperado na Ucrânia, um dos países europeus mais afetados pelo vírus da SIDA.

Segundo um site ucraniano que oferece ‘serviços sexuais’, “as prostitutas preparam-se ativamente para o Euro 2012”. O mesmo site informou que algumas das suas ‘funcionárias’ chegaram até a «estudar sobre futebol e sobre a história dos países participantes» para atrair mais clientes.

Para Olena Tsoukerman, da ONG Legalife, muitas prostitutas devem aumentar os preços durante o evento. Entre elas, as consideradas ‘VIP’, que falam outros idiomas e cobram entre 100 e 200 euros a hora, devem «dobrar ou triplicar o preço», explica.

O grupo ativista e feminista ucraniano FEMEN, conhecido por organizar protestos com jovens a desfilar semi-nuas, multiplicou as ações nas ruas nas últimas semanas para alertar sobre os riscos do turismo sexual durante o evento.

Hotéis com preços exorbitantes

O aumento das tarifas diárias dos hotéis continuam a gerar controvérsia. Em Donetsk, uma das quatro cidades anfitriãs do torneio, um hotel nas imediações do estádio oferece quartos a 3.600 euros por noite, o que corresponde a 85 vezes mais a taxa normal de 42 euros.

Os custos gigantescos dos alojamentos na Ucrânia durante o Euro 2012 de futebol geraram grande preocupação junto de adeptos, entidades organizadoras e operadores turísticos.

Já na Polónia, a outra organizadora da competição, notou-se um aumento das tarifas «mas há mais promoções em termos de hotéis», referem os operadores turísticos.

A Associação de Adeptos Europeus de Futebol denunciou a situação, alegando que fica difícil aos adeptos encontrarem quartos de hotel a preços adequados numa região com falta de infra-estruturas turísticas.

Ataques contra a liberdade de imprensa

Os adeptos não são os únicos a receber avisos. Também os jornalistas estão a ser alertados pela própria Federação Internacional de Jornalistas (FIP).

Em comunicado dirigido aos profissionais da informação que vão acompanhar o Europeu de futebol, a FIP sublinhou os casos de assassinatos e desaparecimentos de jornalistas como exemplos de «perseguição e censura» à comunicação social naquele país.

A FIP vê a organização do Europeu como «uma oportunidade para pressionar as autoridades ucranianas» e, nesse sentido, o presidente da Federação pediu a todos os jornalistas que se deslocam ao evento que «tenham em mente os seus colegas ucranianos que sofreram ameaças, ataques e censura durante anos».

Auschwitz proíbe cachecóis e bandeiras

Também a Polónia, a outra anfitriã do Euro 2012, se prepara para a chegada de milhares de estrangeiros que querem conhecer os locais que fizeram história.

Os responsáveis pelo campo de concentração de Auschwitz informaram os adeptos de futebol que visitarem o local que não poderão exibir bandeiras, cachecóis, “vuvuzelas” ou qualquer outro acessório futebolístico.

«Sabemos que as paixões suscitadas por este grande torneio desportivo são muito fortes e desejamos que não sejam expressadas nas visitas a este local de memória», explicou à AFP Pawel Sawicki, do departamento de imprensa do museu de Auschwitz-Birkenau.

O museu também decidiu proibir, por razões de segurança, as mochilas e qualquer outro tipo de bolsa.

 

Fonte:Sapo Desporto

O ESPELHO DA ALMA – cedido pelo Ohassan

Às vezes, é preciso rasgar as nossas roupas.

Arrancar de nossos ombros a imagem que vestimos para o mundo. Admitir as nossas frustrações, esconder-nos nos nossos medos, reconhecer os nossos desejos e defeitos.

Como o alpinista que encara de frente o abismo; ou o navegante que, sob o céu escuro da noite sem lua, busca a luz da estrela distante que o guie na viagem solitária.

Às vezes, é preciso levantar os panos da hipocrisia e das convenções e descobrir o espelho da alma, para que nele possamos ver refletido o nosso verdadeiro Eu.

Porque ninguém existe que seja inteiramente bom, ou completamente mau. A bondade e a maldade convivem em todo homem, e esta é a razão de caminharmos sobre a terra.

É preciso admitir esta verdade, para que a jornada realmente se inicie. Pois aquele que não sabe aonde quer chegar não pode traçar o rumo que deve seguir.

Este será joguete de seus desejos e suas vontades; e seguirá para onde o levem os ventos, incapaz de posicionar as suas velas e assumir o controle da própria vida.

De sua boca, ouvireis as mais amargas reclamações sobre o destino inclemente e os mais pueris protestos de inocência quanto aos males que surjam em seu caminho.

Sensato será aquele que admita as suas imperfeições e assuma o fardo das suas consequências; apenas assim poderá alijá-lo de seus ombros, para mais leve prosseguir a caminhada.

Porque admitir o erro, em vez de imputar aos seus irmãos a culpa que só a ele pertence, é o primeiro passo para que o homem possa encontrar a redenção.

Às vezes, é preciso rasgar as nossas roupas.

Para sentir na pele a carícia do vento, o calor do sol e a frieza da chuva. Para que aqueles que nos cercam possam realmente conhecer-nos e entender as nossas reações.

Para que possamos ser sinceros conosco; para desabafar por um instante e aliviar a pressão que sentimos na maior parte do tempo, durante todos os dias.

Às vezes, é preciso rasgar as nossas roupas.

Para encontrar o nosso verdadeiro Eu.
…./….

Sugiro uma visita ao seu blogue:
http://ohassan.blogspot.com