Não sei qual a razão -Nilson Barcelli

Não sei qual a razão
de desejar
as coisas que consciente não quis.
Como não sei o motivo da procura,
num anseio impreterível,
daquilo que está mais longe.

Este meu desassossego, não talhado
em pedra fria,
não é contente nem triste,
tal como não é um desacerto,
porque o limite
tende a ser o caminho que distingo.

Assim sendo,
descobri que não sou o dono da alma,
porque é ela que se
agita na suspeita do anseio inatingível.

Nilson Barcelli

sugiro uma visita ao seu blogue:

http://nimbypolis.blogspot.com