Empresas de Trabalho Temporário

Conheço algumas em Lisboa, porque acompanhei um familiar meu a algumas entrevistas nas mesmas.

Sempre me interroguei como podiam estar situadas onde estão, ter tantos
gabinetes, tantos srs. Doutores/as, mais os telefones, os computadores,
etc, etc

Depois aquilo que fui sabendo através desse meu familiar, fez-me ir compreendendo…

Eram os trabalhadores que “essas empresas contratavam” com o suor do seu
trabalho que pagavam tudo aquilo…

As propostas eram quase sempre ridículas. Começavam sempre por um estágio
de x tempo, sem ser pago.

Depois quando contratavam era com ordenados ridículos que mal dava para
pagar as despesas com a alimentação(de uma refeição) e os transportes…e sem qualquer garantia de continuidade…e a recibo verde!

Nestes últimos dias começou a falar-se do ridículo do Ministério da Saúde
fazer um concurso a esse tipo de empresas de trabalho temporário para enfermeiros/as…

E agora sabe-se que contratou o que forneceu preços mais baixos = enfermeiros/as
a trabalhar por 4 Euros/hora.

Deveríamos reagir todos…porque qualquer um de nós pode a qualquer momento
ficar doente, precisar de cuidados de um enfermeiro/a, e nesse momento vamos saber
quanto eles são importantes e necessários.

Como pode um Governo que contrata para os seus Gabinetes pessoas a ganharem
vencimentos altíssimos, com direito a Subsídio de Férias e Natal (que aos outros
trabalhadores e pensionistas “foi roubado”) pagar aos enfermeiros este valor ridículo?

O Srº. Presidente da República concorda?

Mas que país é este? Europa?

Sinto-me ENOJADA…e já nem consigo olhar para estes Governantes com respeito.

Irene Alves

Reformados

Obrigado, Querido Governo!

Agradeço ao governo pelo que tem feito pelos reformados, pois eles não precisam de aumento (e podem muito bem viver sem 13º e 14º mês), não pagam luz, gás, rendas, remédios, etc., como todas as outras categorias. Tudo lhes é dado gratuitamente, ao contrário de parlamentares, juízes, ministros, etc., que têm de trabalhar duro para conseguir o pouco que têm. Aposentado só trabalhou por 30, 35, 40 ou mais anos, descontando durante esses anos todos para uma Segurança Social que hoje o acha culpado de todos os males. Reformado vive de teimoso, pois já não se precisa mais dele, agora que não trabalha mais; é um vagabundo e só serve para receber o valor da reforma. Além disso, a única greve que os reformados podem fazer é a de não mais morrerem e entupirem um pouco mais os hospitais públicos, com suas doenças.

Cordiais saudações.
Nós, os reformados, agradecemos seu carinho e respeito.