CRISTOVAM PAVIA, in 35 POEMAS (1959), in POESIA (Pub. Dom Quixote, 2010)

MARINHA

Ondas verdes sem fim,
Ondas frias sem fim,
Na solidão sem fim…
E tudo para mim!…
Sal e aromas e algas,
E o mistério das algas,
E os murmúrios eternos…
E os segredos que quem
Os puder descobrir
Não poderá contar…
E os grandes olhos longos
De imprecisas sereias
Ao pôr do sol pelas águas…
Águas verdes sem fim…
Águas frias sem fim…
Na solidão iodada…
E tudo para mim!

*

Fotografia: Green Sea, de Will Borden