A NOITE ME INVADE de Rosa Maria

[

A noite me invade…me assombra…despindo-me o amor da pele

Vestindo-me de segredos e medos…cravando-me de espinhos

Dentro de mim profundos abismos…desfeitos sonhos de papel

A noite me invade…e nela corre livre a dor do meu caminho

A noite me invade e nela jaz o meu corpo só e amordaçado

Vagando à beira do precipicio entre a luz e a sombra…morto

Num voo sem rumo…gaivota sem mar…um barco naufragado

A noite me invade…num mar revolto…num cais sem porto

A noite me invade…negro espaço no tempo que me rasga

Que me queima…que me doi…que me solta e me prende

Deixa-me nua…devora-me a carne que me cobre a alma

A noite me invade…o meu pobre corpo ao cansaço se rende

A noite me invade…o meu corpo anoitece…o meu leito arrefece

Parto de mim…ausente da vida…jazendo no chão dos meus passos

Sem rumo…sem norte…no olhar o silêncio…nos lábios uma prece

A noite me invade…calma e tristemente a escorrer dos meus braços

A noite me invade…a ternura fez-se dor…o amor fez-se o vazio

Num poema sem rima…num verso sem cor…num rosto sem vida

Num tempo sem tempo…num olhar sem luz…tão triste e tão frio

A noite me invade…a escuridão me cobre…o chão me dá guarida

A noite me invade…nuvem negra que me embala docemente

Num céu sem estrelas…num infinito sem luz…abismo sem fim

O vento fez-se tempestade…arrastando o meu corpo lentamente

A noite me invade…acordando os fantasmas que vivem em mim

Escrito por: RosaMaria

seu blogue:

http://rosasolidao.blogspot.com

Sua Página Facebook: Rosa Maria