Pássaros Libertos

Quando para ti despertos
Os meus
sentidos não se calam…
Igual a pássaros libertos

Depois de longo tempo prisioneiros…

Quando assim acontece…
Mesmo que me peças
Tudo o mais me esquece!..

Que no mundo da sem razão…
Quem comanda a vida é o coração –
O meu…
Ao lado do teu que lhe é irmão.

Manuel Sepúlveda.

@ Imagem: pintura de Tomasz Allen Kopera

(extraído,com autorização
da página de Anabela de Araújo
do Facebook)