ERIK RAVEL para campanha da Beneton

ERIK RAVEL criou um Sutra Lana projecto, onde em fio,manequins vestidos estão

representando 15 apaixonados poses. Cores usadas são tomadas a partir das últimas United Colors of Benetton coleções.

O projeto foi apresentado online no 06 de setembro, em Istambul, Milão e Mônaco.

Fonte: www.wendymag.com

Chamo-me Angústia de Rosa Maria(cedido)

.

Chamo-me angustia…frágil sombra…vestida de noite
No meu rosto…traços de amargura…cinzas do tempo
E no meu corpo este silêncio…leve sopro de morte
Gravado no tempo…tatuado na alma…eterno lamento

Trago nas mãos tempestades…o inferno…e este vazio
Revolvo a terra…procuro na mulher…o raio e o trovão
Amordaço o que resta de mim…quase nada…apenas frio
Não tenho antes nem depois…apenas tempo e solidão

Sou mulher…trago comigo as dores da terra amordaçadas
Os anseios do futuro…as dores do passado… as lágrimas
Os segredos e os medos…de todas as mulheres caladas
Todas as promessas…todos os sonhos e todas as mágoas

Tenho as mãos vazias de esperança na dança breve da vida
Sou uma sombra…quase amor…quase dia…mas apenas noite
Chama ténue…restos de nada e sobras do tempo…só e perdida
Profundo abismo…entre o ser e o querer as amarras do ontem

Nos meus versos há um hino de amor…escombros e solidão
Uma dor rasgada…uma ternura…no meu peito a soluçar
Há meu amor…um grito tão profundo…um sonho…uma ilusão
Uma noite tão vazia…esta amargura…esta mágoa no meu olhar

Entre mim e a noite…os braços…gestos breves amargos
Não sei quem sou…nas entranhas da terra foi onde nasci
Trouxe nas mãos um poema…nos dedos…silêncios vagos
Sou a filha de todos os instantes…sou o principio e o fim

(Sugiro uma visita ao seu excelente blogue:
http://rosasolidao.blogspot.pt