Falo comigo, de mim para mim, me entendo


Não se impressione, falo comigo mesma.
Não me tome por louca, não é loucura, pode descartar a idéia.
Conversar comigo mesma é prazer porque não suporto a frivolidade, a ignorância ou falta de ent
endimento de muitos por ai.
Falo comigo, de mim para mim, me entendo…o papo vai longe e é produtivo.
Assunto não me …falta, são dos mais diversos e alguns excitam.
Não gosto de falar da vida dos outros e não sou amante de fofocas.
Falo comigo mesma pois nem todos me entenderiam.
Talvez habite em mim mais alguém, não sei não, mas andar sozinha na rua e ainda por cima falando consigo mesma, é delicioso!
Chego a gesticular, sapatear, olho o infinito e me perco na linha do horizonte.
Dentro de mim existe uma legião de pessoas, ora concordo, ora discordo com elas.
Assim, meu pensamento vai em desabalada divagando.
Falando comigo mesma sou compreendida, não vejo olhares trocados… sonho, vou longe onde ninguém intromente nem atravessa nas respostas.
Dialogar é arte, não me considero artista mas cultivo.

Marta Peres

(retirado da página do Facebook
de Anabela de Araújo, com a
devida autorização)