VONTADE DE DORMIR – Mário de Sá-Carneiro

Fios de oiro puxam por mim
A soerguer-me na poeira –
Cada um para o seu fim,
Cada um para o seu norte…

….. ……. ……. ………

– Ai que saudades da morte…
….. ……. …….. ……….

Quero dormir… ancorar….

….. ……. ……. ……….

Arranquem-me esta grandeza!
-Pra que me sonha a beleza,
Se a não a posso transmigrar?
posso transmigrar?…