Tenho hoje o prazer de juntar mais um grande poeta neste blogue: EUCLIDES CAVACO

euclides

AGUARELAS DE LISBOA

Queria ser como a gaivota
Que de manhã sobrevoa
Toda feliz e sem rota
As colinas de Lisboa…

Queria ser como o ardina
Cuja voz bem cedo entoa
A imprensa matutina
Pelos bairros de Lisboa…

Eu queria ser marinheiro
P’ra bem firme junto à proa
A bordo dum cacilheiro
Ver as docas de Lisboa…

Queria ser o Cristo Rei
Que lá do alto abençoa
Como patrono da grei
O céu da nossa Lisboa…

Queria ser como a guitarra
Para à noite acompanhar
O fado com toda a garra
Por quem o sabe cantar!…

-Euclides Cavaco-

barra azul

Euclides Cavaco pertence À Associação Portuguesa de Poetas/Ordem Nacional de
Escritores/Sociedade Portuguesa de Autores/Grémio Literário da Língua Portuguesa/
Círculo Nacional D’Arte e Poesia/Associação Portuguesa A. do Fado/ Associação
de Escritores da Madeira/Grupo Poético de Aveiro/Confrades da Poesia/Alma Alentejana/
Mensageiro da Poesia/Tertúlia de Bocage/Movimento Poético Nacional e Casa do Poeta de
São Paulo, Academia de Letras, Ciências e Artes de Londrina e Academias:
Abrali, AVSPE, AVBL.

seu site:
www.euclidescavaco.com

NÂO INTERESSA

sentes

Não interessa como o dizes ou se o dizes
Ou sequer se o dizes – interessa sim que
O sintas verdadeiramente; não só com
O coração mas sobretudo com a consciência!…
Vê e pensa naqueles que isolados, distanciados,
Ou bem perto de ti imploram a tua presença.
Não te importes com a impossibilidade física
Nem tão pouco com as palavras a dizer.
Preocupa-te com a preocupação de quem se preocupa…
Preocupa-te em desfazer essa tua ausência
Quando esses outros te imploram assistência –
Dá-lhes esse tanto amor que dizes trazer escondido contigo!
Que nunca sintas essa falta que outros têm de ti…
Procura interessar-te por todos esses
Que vais encontrando pelo caminho…
São esses que tens; são esses que te acompanham;
São esses, que pedaços de ti, levas contigo…

*Fernando Figueirinhas

(extraído,com a devida autorização,
da página do Facebook de
Anabela de Araújo)