bandeira_de_portugal_cartao-p137048610387024910bfm56_400adelina

 

A PORTUGAL

Meu Portugal, meu berço de inocente,
lisa estrada por onde andei, débil infante,
variado jardim do adolescente,
meu laranjal em flor sempre odorante,
minha tarde de amor, meu dia ardente,
minha noute de estrêlas rutilante,
meu vergado pomar de um rico outono,
sê meu berço final no último sono!

Costumei-me a saber os teus segredos
desde que soube amar; e amei-os tanto!…
Sonhava as noutes de teus dias ledos,
afogado, de enlêvo, em riso e em pranto.
Quis dar-te hinos de amor; débeis os dedos
não sabiam soltar da lira o canto,
mas … amar-te o esplendor de imenso brilho
– eu tinha coração e era teu filho!…

JARDIM DA EUROPA À BEIRA-MAR PLANTADO
e louros e de acácias olorosas,
de fontes e de arroios serpeado,
rasgado por torrentes alterosas,
onde num cêrro erguido e requeimado
se casam em festões jasmins e rosas;
balsa virente de eternal magia,
onde as aves gorgeiam noute e dia!

O que te desdenhar, mente sem brio
ou nunca viu teus prados e teus montes
ou nunca, ao pôr do sol de ameno estio,
viu franjas de ouro e rosa os horizontes,
ondas de azul e prata em ada rio,
as perlas e os rubis de tuas fontes,
nem de teus anjos – térreo paraíso –
sentiu o magnetismo num sorriso.

Pátria! Filha do sol e das primaveras,
rica dona de messes e pomares,
recorda ao mundo ingrato as priscas eras
em que tu lhe ensinaste a erguer altares.
Mostra-lhe os esqueletos das galeras
que foram descobrir mundos e mares …
Se alguém desprezar teu manto pobre,
ri-te do fátuo que se julga nobre!

Tomás Ribeiro, D. Jaime

(da página de Facebook
de Adelina Velho da Palma)

Autor: sinfoniaesol

Viver é o mais importante de tudo e se for com amizade, amor e saúde, que mais pedir?Viva a Vida!!!

11 opiniões sobre “”

  1. Olá, Irene!

    Lindamente escrito, cheio de sentimento, mais parece lamento por um Portugal à deriva – por falta de timoneiro…

    Bom restinho de Domingo; boa semana.
    beijinhos, Vitor

  2. Querida Irene,
    Fiquei muito feliz pela minha Amiga ter colocado este poema no seu querido blogue. Era muito apreciado pelos nossos Pais. E nós também gostamos muito. O livro D.Jaime de Tomaz Ribeiro é todo em verso. Este grande poeta viveu de 1831 a 1901.
    Desejo que o domingo esteja a correr bem e continue assim.
    Muitos beijinhos,
    Maria

  3. Lindos poemas que acabei de ler aqui, Irene. Poemas que falam de vida…de morte…de saudade. Este último parece um grito deste Portugal de hoje que anda à deriva como nem sequer as naus de outros tempos andaram; eram frágeis, as naus. mas conseguiram descobrir o caminho. As de hoje são fortes, equipadas com tecnologias avançadas, mas estão completamente desnorteadas.. Espero que tu encontres sempre o teu norte e que a semana te corra bem. Um beijinho e até breve
    Emília

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s