FLORES DE ABRIL

an3
Aos nossos olhos,
nas praças e nas ruelas mais íntimas,
nos olhares e na fronte dos traseuntes,
nas paredes e nos telhados das casas,
e até nos comboios
e nos carros que passam,
ouve-se um canto
que denuncia o que sentimos.

Um canto que gravamos a fogo
com o estilete do amor
no tronco da vida, ao som das cotovias,
um sobe e desce que desenha as letras
com o tamanho do impulso
que as nossas asas combinadas
acrescentam
ao moinho da felicidade comparsa.

Cantamos indiferentes às flores de Abril
e à paz que nos inunda,
como quem empunha uma arma
e dispara em legítima defesa,
alheios, no amor, à virtude e à incerteza.

Nilson_Barcelli

(imagem do poeta chinês AN HE)

sugiro uma visita ao seu blogue:
http://nimbypolis.blogspot.com

 

Autor: sinfoniaesol

Viver é o mais importante de tudo e se for com amizade, amor e saúde, que mais pedir?Viva a Vida!!!

10 opiniões sobre “FLORES DE ABRIL”

  1. Um poema que transportamos e que alguns querem “reapagar” por incómodo. Em todos os tempos existem aqueles que sobem e vivem aproveitando-se dos sacrifícios alheios e ainda assim não se satisfazem.
    Nos tempos que correm apareceram novas palavras:
    «refundar a constituição» -mais trabalho por menos dinheiro- «apertar o cinto»

  2. Olá, Irene!

    É bonito o poema,a rimar com Abril. E um prazer ouvir a música, que convida a ficar por casa – com este tempinho tão tristonho…
    Bom fim de semana; beijinhos amigos
    Vitor

  3. Bellas flores de abril, hermoso comienzo de la primavera, Una deliciosa poesía y una música deliciosa.

    Besitos!!!!

    GRACIAS POR COMPARTIR!!!

  4. Olá, Irene!

    Pois é verdade. Somos roubados por quem supostamente nos devia defender: este estado sem vergonha; que por este país fora vai assaltando os mais indefesos, cobrando taxas a prédios velhos e degradados como se fossem novos…
    Estou a pensar reclamar; vamos ver com que resultado, para além de ter que pagar pela reclamação, logo à cabeça…

    Boa semana; beijinhos amigos.
    Vitor

  5. O tempo tem passado tão depressa! Ainda ontem era janeiro, e já lá vamos em meados de abril!!! Acredito que para os velhos o tempo galopa. Lindos versos, linda música, linda amizade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s