TÃO LONGE!…

tão longe

Amor…
Tão longe!…. tu estás de mim…
Na distância do espaço…
Como no contar do tempo!…

E mesmo assim…
Tão próximo do meu coração!…

Por te amar
Como eu nunca tinha amado…
Nem o meu cansaço…
Nem a tua imagem esfumada
Pela distância…e por uma ausência
Indesejada…
Encontram razão ou coragem
De o deixar morrer…

Ou pelo menos o esconder
Até morrer!…

É que naquele dia…
Depois de o amor chegar,
Como num sonho dourado…
Eu sabia…
Que uma viagem
Havia começado…
E em consciência…
Já só queria

Nunca a ver acabar…

Manuel Sepúlveda*

Ilustração: Arte de Catrin Welz-Stein

(Extraído da página de Anabela de Araújo
do Facebook,com a devida autorização)

olhos de amendoa
Teus olhos amêndoa…

Olhos de amêndoa
olhar agridoce
arco íris no olhar
mulher de olhos bonitos
da cor do mar…

Amêndoas doces teus olhos são
secos de água pela saudade
nos teus olhos vejo a luz
o azul da água do mar
um olhar que me seduz…

olhar amendoado
com travo de amêndoa e mel
gosto do teu doce olhar de mulher
olhar encantado
que me faz viver

retirado da página de Facebook,
de Manuel Marques de Jesús