Num voo breve… de ROSA MARIA

osa

Num voo breve…entrego a minha alma nas asas do vento
Na moribunda agonia da vida…na doce solidão da morte
Na melancólica tristeza dos poentes…na bruma do tempo
Nas amarras das gaiolas…no abraço amargurado da noite

Num voo breve…de mim parto vagando no céu docemente
Silenciosamente e com uma lágrima no olhar me despeço
Com uma prece nas mãos à terra me entrego serenamente
No mármore branco das palavras…no silêncio dum verso

Num voo breve…numa viagem sem volta no céu sem fim
Esquecida na margem da vida…perdida entre os ciprestes
Menina-Mulher…nostálgica memória daquela que esqueci
Rasgando silêncios…bebendo vazios por caminhos agrestes

Num voo breve…adormeci a solidão e abracei a sepultura
Amordacei nos braços o amor…caminhei rumo à eternidade
Levando no meu corpo uma rosa…no olhar restos de ternura
No coração sonhos desfeitos…nas minhas mãos a saudade

Num voo breve…vou com a noite de roxas violetas vestida
Vagando no sono eterno…envolta no negro véu da nostalgia
Entoando uma melodia em silêncio…de recordações despida
De rosas vermelhas coberta…voa minha alma branca e fria

Num voo breve…vou no rasto do tempo…no branco da morte
Levo na memória os rostos que amei…os momentos que vivi
Entre o gesto e a sombra…partirei serena no clamor da noite
No estertor da vida…no fundo dos meus olhos na dor do fim

Escrito por : ROSA MARIA

(retirado da sua página do Facebook
com a devida autorização.)