Com a devida autorização da página de Facebook de Anabela de Araújo

papagaio
Havia um peixe no ar,
um papagaio no mar,
uma lâmpada no olhar,
um cogumelo a chorar.

– Mãe, em que história seria?

A princesa na floresta
bebia orvalho e cantava,
de sua boca tombando
o que de sonho tombava.

-Mãe, em que história eu fugia?

Doze anões e uma antiga
branca de neve, quem sabe?
Havia um gato de botas
onde o meu pé já não cabe.

– Mãe, em que história aparecia?

Ah, montanhas de cristal
onde um cavalo espantava
e um espelho que tudo via
mil respostas me não dava.

– Mãe, em que história eu dormia?

Maria Alberta Menéres