SOU A OUTRA DE MIM… ROSA MARIA

rosa
Vivo perdida na noite…não sei quem sou…sou a outra de mim
Apenas corpo…mãos vazias…tão frias…o espelho da solidão
No meu rosto a nostalgia…no meu olhar um abismo sem fim
Dispo-me de mim…sou a sombra da outra vestida de ilusão

O outro lado de mim entardece…na sombra fria da escuridão
Sou dor e sou paixão…sou mulher…um mistério tão profundo
Não sei se quero ficar…ou entregar o meu corpo à imensidão
Não sei se sou asa…ou se carrego em mim o peso do mundo

Sou a sombra do cipreste…sou a minha sombra…o ontem
Sou Verão e sou Inverno…sou mar calmo e sou temporal
Sou a chama que se apagou…triste louca perdida na noite
Sou um grito de ternura…sou amor…sou da outra vendaval

Canto versos tristes…escrevo vazios…páginas amarelecidas
Recolho pedaços de mim…em cada rima…em cada palavra
Esponho meu corpo…choro em cada letra as minhas feridas
Em cada poema…canto a outra…fico nua…escrevo a alma

Sou fera ferida…vulcão adormecido…sou mulher e criança
Nos braços da noite adormeço…no silêncio da minha pele
Tenho as mãos doridas…de tentarem agarrar a esperança
Tenho esta saudade…esta ternura no meu corpo de mulher

Trago na minha pele este grito…eterno abraço de mim
Vagueio entre o passado e o futuro…na ilusão de viver
Sou metade e sou inteira…sou o princípio e sou o fim
Entre o querer e o sentir…esta vontade de me esquecer

Escrito por : Rosa Maria

(retirado da sua página de Facebook,
com a devida autorização)