VENDAVAL – ROSA MARIA

VendavalE este vendaval bramindo no meu corpo…esta noite despida
E este fogo lento que me envolve…e esta cama de espinhos
E estes lençóis tecidos de amargura…e esta morte em vida
E este abismo sem luz por onde vagueio…e estes caminhos

E este silêncio que se fez mágoa…e as palavras rasgadas
E esta sombra que me anoitece o olhar…e o peso do vazio
E este sal que me corre nas veias…as lágrimas sufocadas
E estes braços sem mim…estas mãos sem nada…este frio

E este céu negro que me envolve…este corpo amordaçado
E esta madrugada que me doi…que me queima e entristece
E esta ansia de ser…este desejo de querer…este triste fado
E esta vida que não passa…e esta noite que não amanhece

E este desejo que me encendeia o corpo…que me fere a alma
E este amor de carne…este vestido de vento…este mar bravio
E esta mulher voando nas asas de um condor na noite calma
E esta cama feita de restos…estas rosas secas…este corpo frio

E a negrura da noite…as dores…as flores…este meu cansaço
E esta dança fúnebre…dolente…por onde vagueio sem chegar
E estas sombras na noite…que são o abraço onde me enlaço
E esta lágrima que escorre por dentro de mim…e este mar

E este vento que me arrasta…anunciando a tempestade
E esta vida que gastei…e esta agonia que me queima
E este rosto que murmura…as cinzas de uma saudade
E este sorriso inventado…esta dor que em mim teima

ESCRITO POR : ROSA MARIA

(retirado da sua página de Facebook
com a devida autorização)