Um esclarecimento:

segue-o-teu-destino_htmlSegue o teu destino,
Rega as tuas plantas,
Ama as tuas rosas.
O resto é a sombra
De árvores alheias.

A realidade
Sempre é mais ou menos
Do que nos queremos.
Só nós somos sempre
Iguais a nós-proprios.

Suave é viver só.
Grande e nobre é sempre
Viver simplesmente.
Deixa a dor nas aras
Como ex-voto aos deuses.

Vê de longe a vida.
Nunca a interrogues.
Ela nada pode
Dizer-te. A resposta

Fonte: OBVIOUS

………………… …………………

Não sei qual a razão, mas pelo servidor Internet Explorer

há imagens que não estão visíveis. Se for pelo Google

Chrome elas estão visíveis. Desconheço a causa e não

sei como resolver o problema. As minhas desculpas.

Irene Alves

A HORA DO SILÊNCIO- Célia Laborne Tavares

1_Carol-Cavalaris

* Escuta a hora do teu silêncio e nela, para e medita. Todas as flores brotam no silêncio, lentamente, e, também assim, hão de nascer tuas vitórias e sorrisos; e há de jorrar a sabedoria madura para encher todos os teus tédios.
Estamos no tempo violento do acordar, do aceitar realidades; por isso deixa que o silêncio seja teu companheiro para que possas ouvir a melodia do infinito… A cada dia, mais forte será a luz que te ampliará os horizontes e a flor nova fará sereno o despertar, para mostrar-te como é fácil o caminho, se nele a plenitude começa a ter lugar.
A aurora do mundo é construída de amor e toda a paz vem do silêncio, fertilizando no impulso interior que se desdobra e se propaga, sem violência, apesar de toda a grandeza e magnitude de sua força.
Será sempre fácil recriar o amor se com ele se forem construir todas as coisas serenas, para um mundo mais irmão; se, com ele, se abrirem os horizontes das possibilidades humanas ainda adormecidas. Será suave construir o perdão quando dele nascerem as palavras exatas, para traduzirem as ideias mais fortes e se ligarem, nele, os dínamos insuspeitados de cada ser.
** Será fácil recriar o amor quando o esforço for comum, a todos ou a muitos. Por enquanto, apenas a escuridão da noite é real e a lamentação faz estigma sobre o mundo. Ela é fraca tarefa para os descrentes da vida que nada veem, além de suas próprias limitações. Mas a cruz está iluminada, e espera-nos.
A suprema fonte permanece intacta, sem que os sedentos a toquem, sem que ao menos, creiam em sua existência, enquanto o mundo rui em suas bombas.
Entretanto, no silêncio interior, o homem desperto se conforta e se pacifica. Nasce, então, a esperança de que o mundo reconheça seus destinos mais reais, suas fantásticas possibilidades de crescer e transcender. Quando se percebe o infinito de nossos horizontes, as mensagens se transformam e ganham vida. Novo é o Ser que se conhece e se desdobra para que outros, também, cheguem a se conhecer melhor.
*** Mansamente, como planta viva, o mundo prepara-se para sua grandeza e, sem compreendê-la, assusta-se com seus achados. No mistério do desabrochar há toda a história da plenitude, lentamente apalpada e quase reconhecida. Esmeralda entre pedras, concha sob a areia.
Será fácil recriar-se o mundo se nele forem despertadas todas as potencialidades do amor maior.