susana

Meia noite, meio Sonho

(Susana Custódio)

Meia noite, meio sonho

Há metade por sonhar

Num sono que quero abono

Que a vida vá reciclar.

Em todo o seu esplendor

Nas noites que não dormi

Pra mim foi tempo d’amor

Nas serenatas que ouvi

Na tua voz que as cantou

Em notas feitas de esperança

Busco o que nos separou

Guardo comigo a lembrança.

Ah, serenatas sofridas

Meias noites assombradas

Meias noites tão compridas

Tristes manhãs madrugadas.

Desse tempo não dormido

Loucura, não faz sentido

Meias noites são castigo;

As qu’inda sonho contigo!

(obrigada Maria da Fonseca)