222“Não digas que eu vou partir amanhã
porque hoje, eu ainda estou a chegar.Olha profundamente: chego a cada segundo
para ser um rebento num galho de primavera,
ser um pequeno pássaro de asas ainda frágeis,
aprendendo a cantar no meu novo ninho,
ser uma lagarta no coração de uma flor,
ser uma jóia que se oculta na pedra.Eu ainda chego, a fim de rir e chorar,
para recear e ter esperança.
O ritmo do meu coração é o nascimento e
a morte de todos os que estão vivos.Eu sou a flor que se metamorfoseia na superfície do rio,
e eu sou o pássaro que quando chega a primavera chega a tempo
de comer a flor.

Eu sou o sapo nadando feliz na clara lagoa,
e eu também sou a cobra rasteira que, aproximando-se em silêncio,
dele se alimenta.

Eu sou o filho no Uganda, só pele e osso,
as minhas pernas são finas como canas de bambu,
e eu sou o negociante de armamento, que vende armas mortais no Uganda.

Eu sou uma menina de doze anos de idade, refugiada num pequeno barco,
que se atira ao oceano depois de ser violada por um pirata do mar,
e eu sou o pirata, o meu coração ainda não é capaz de ver e amar.

Eu sou um membro do Politburo, com tanto poder nas mãos,
e sou também o homem que paga a sua ” dívida de sangue”,
o meu povo, morre lentamente num campo de trabalhos forçados.

A minha alegria é como a primavera, tão calorosa que faz as flores florescerem em todos os caminhos da vida.
A minha dor é como um rio de lágrimas, tão cheio que enche os quatro oceanos.

Por favor, chama-me pelos meus verdadeiros nomes,
para que eu possa ouvir todos os meus gritos e risos ao mesmo tempo,
para que eu possa ver que a minha alegria e dor são um só.

Por favor, chama-me pelos meus verdadeiros nomes,
para que eu possa despertar,
e assim a porta do meu coração possa ser deixada em aberto,
a porta da compaixão”.

Thich Nhat Hanh, Call Me by My True Names

Fonte: página do Facebook
Paulo Borges
seu blogue:
 

Autor: sinfoniaesol

A vida deve ser vivida intensamente. Sempre foi esse o meu lema.

2 thoughts on “”

  1. Olá, Irene!

    Somos algo e o seu contrário,somos o bem e o mal: neste mundo há um pouco de tudo, e um pouco de tudo em cada um de nós.E ainda que o texto seja datado, ele não deixa de ser actual…verdade aqui muito bem passada a poema.

    Beijinhos
    Vitor

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s