Sophia de Mello Breeyner Andresen

ophia

Há pouco tempo escrevi neste blogue que apoiava a ida dos restos mortais

de Sophia para o Panteão Nacional. Pois bem, tudo se encaminha para que

tal suceda próximo do 25 de Abril deste ano (os 40 anos de Abril).

A família deu o seu apoio, não tanto por os restos mortais ficarem no

Panteão, mas como através disso, a sua poesia ter uma maior diivulgação.

Uma das filhas ao Jornal O Sol disse que o Zeca Afonso também deveria ir

para o Panteão e que a mãe era uma grande admiradora dele.

25 de Abril
Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

Sophia de Mello Breyner Andresen, in ‘O Nome das Coisas’