Há serviços do Estado que não conseguirão repor já este mês os salários dos funcionários públicos, dando sequência às decisões do Tribunal Constitucional. O aviso é do próprio primeiro-ministro.

“Na altura, por exemplo, em que o Tribunal Constitucional deu notícia pública da sua decisão, já havia serviços públicos a fazer o processamento salarial. Portanto, nesta altura há, com certeza, serviços que têm muita dificuldade em dar execução este mês aquele acórdão. Há outros que o poderão fazer”, afirmou, esta terça-feira, Pedro Passos Coelho.

Para o primeiro-ministro, “poderá criar-se uma situação de dificuldade em que nem todos os serviços estarão em condições” de poder processar salários “e de poder ser necessário fazer acertos em Julho”.

Uma situação que “decorre do ‘timing’ em que ocorreu a própria decisão” dos juízes do Tribunal Constitucional, defende. “Nós, por exemplo, não sabemos se o dia 31 de Maio tem de ser processado de maneira diferente dos outros 30 dias”.

O primeiro-ministro vai mais longe: pode estar em causa o último cheque da “troika”, que está ainda por entregar a Portugal.

“Com esta decisão do Tribunal Constitucional”, disse, a “decisão de mandar pagar a última tranche que Portugal deveria receber depois do fecho do programa e da 12º avaliação” foi “reaberta”.
passos

Autor: sinfoniaesol

A vida deve ser vivida intensamente. Sempre foi esse o meu lema.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s