NOSSA OPÇÃO
Célia Laborne Tavares

Durante toda a nossa vida temos oportunidades para fazermos experiências humanas comuns, externas e experiências internas de paz e unidade com a fonte do Criador. Dependendo de nossa escolha e área de trabalho, colhemos resultados físicos e mentais, limitados e dirigidos por nossa consciência humana; ou ilimitados e conectados com nossos planos intuitivos superiores unidos ao Pai.
Nosso trabalho, portanto, quando acordamos para a meta real a ser conquistada, é sempre ordenarmos nossa vida de forma a deixarmos tempo e espaço para a ampliação da consciência em direção à luz e ao reconhecimento do que somos dentro da onipresença e onipoder de Deus.
Quando conseguimos uma transformação pela aspiração e aperfeiçoamento da mente e do caráter e pelo aquietamento da mente, para atingirmos além dela o limiar onde só o bem existe e a verdade impera, então renascemos no Espírito.
Cada um pode ter o seu especial processo de aproximação com a experiência da luz de Deus. Mas se reconhecemos que Deus é onipresente e devemos fazer da mente um instrumento capaz de constatar, periodicamente, e depois sempre, esta presença que nos dá vida, nos mostra o que realmente somos. A prece, a meditação e o serviço ao próximo nos preparam para esse contato.
Pela manhã, ao acordarmos, devemos mergulhar nessa consciência, assim por ela somos guiados por todo o dia, longe dos erros e das violências. Se amanhecermos banhados na luz do Cristo e voltarmos a ela várias vezes ao dia, por pequenos momentos, estaremos abrindo e iluminando nossos caminhos na vida prática exterior e purificando as energias internas.
Ficando, porém, ausentes da luz, tudo fica envolto pela atmosfera coletiva do mundo e do nosso ambiente, que ora está claro, ora denso, ora escuro, cheio de dúvidas, medos e agressividades.
A mente é instrumento de criação, por isso, o que semeamos na carne dela colheremos os frutos, mas o que semeamos no Espírito dele retiramos os contatos com a graça e a vida superior. A mente trabalhando em nível humano luta com seus limites mas, quando ela se purifica e atinge o nível da alma alcança harmonia e luz se liberta de muitos fenômenos indesejáveis.
É preciso, portanto chegarmos a perceber que está dentro de nós o Filho de Deus Vivo.

vbvbvbvb

O parecer do Conselho de Jurisdição do PS segundo o qual um congresso extraordinário não é eletivo da liderança encontra-se com a presidente socialista, “que o divulgará quando entender oportuno”, disse à Lusa fonte oficial do partido.

“O parecer do Conselho está com a presidente do partido [Maria de Belém Roseira], que o divulgará quando entender oportuno”, disse a fonte.

O Observador avançou na sexta-feira que o Conselho de Jurisdição do PS emitiu um parecer, segundo o qual um congresso extraordinário não pode ser eletivo da liderança do partido.

O parecer indica, igualmente, que um líder do partido eleito em diretas, como o secretário-geral, António José Seguro, tem legitimidade própria e não pode ser destituído do cargo por qualquer órgão do partido.

Este parecer vai ao encontro da posição da direção socialista reiterada na quinta-feira pelo secretário nacional para a Organização, Miguel Laranjeiro, que frisou que estão marcadas e aprovadas eleições primárias para 28 de setembro e advertiu que um congresso extraordinário, pelos estatutos, não elege nova liderança.
b62826277697d1a12f333714896127ac-783x450

fonte: ZAP.aeiou