Em 1964, estreava o filme My Fair Lady, uma produção cinematográfica inesquecível, que entrou para a história do cinema.
A trama do filme era baseada no romance Pigmalião de George Bernard Shaw, que foi adaptado para o teatro e apresentado pela primeira vez na Irlanda em 1912.

O Pigmalião da mitologia antiga apaixona-se pela estátua que ele próprio esculpiu. A peça Pigmaleão, de Bernard Shaw, conta a história de Eliza Doolitle, uma vendedora de flores ambulante na Londres do início do século 20. Sua linguagem é uma afronta à língua inglesa, seu vocabulário, paupérrimo e de baixo calão, e sua pronúncia, uma desgraça. Um eminente fonético, o professor Higgins impõe a si mesmo um desafio: reeduca-la e faze-la passar por uma dama da sociedade. Mas esse será apenas o início dessa comédia deliciosa em que Shaw denuncia as diferenças sociais e de classe
Fonte: Design Innova53d9c430dcd5888e1459b061_my-fair-lady-audrey-hepburn-eliza-doolittlefilme