A entrevista que o Expresso queria fazer a José Sócrates

As 81 perguntas do Expresso para José Sócrates
A direção do Expresso intentou na sexta-feira uma ação judicial com o objetivo de anular a decisão que impede o jornal de entrevistar o ex-primeiro-ministro José Sócrates. Entretanto, dá a conhecer as questões que o jornal lhe pretende fazer.
     15 

Expresso |
15:31 Sábado, 20 de dezembro de 2014 Última atualização há 7 minutos

A decisão de publicar as perguntas que queremos fazer ao ex-primeiro-ministro decorre da vontade do Expresso em conduzir todo este processo com absoluta transparência e clareza aos olhos dos leitores.Tal como divulgámos o nosso pedido de entrevista e a resposta telefónica de José Sócrates, noticiámos o pedido que enviámos ao diretor-geral dos Serviços prisionais e a sua recusa.

A publicação das perguntas que pretendemos fazer a José Sócrates permite aos leitores avaliar a importância da entrevista, a abrangência das questões e a sua pertinência. Sabemos que, com esta decisão, seremos avaliados. Mas não temos qualquer problema com isso, bem pelo contrário.

1. Que relação tem com Carlos Santos Silva? Ele é o seu melhor amigo?

2. Disse numa entrevista que fez um empréstimo de 120 mil euros à Caixa Geral de Depósitos para poder ir estudar para Paris. Mas ao mesmo tempo, por cima de todas as suas despesas em França, em Lisboa comprou um carro que vale 80 mil euros e contratou um motorista. Como explica esta aparente contradição?

3. O seu amigo Carlos Santos Silva admitiu ao MP que lhe pagava o motorista em Lisboa, a casa onde ficou alojado em Paris, viagens, férias que passavam juntos e, além disso, que lhe dava dinheiro regularmente, em mão. Milhares de euros de cada vez. Confirma estas informações ou alguma delas está errada?

4. Porque é que Carlos Santos Silva não lhe transferia o dinheiro para a sua conta?

5. Estava a querer esconder ?essas entregas de dinheiro?

6. Se esse dinheiro lhe foi entregue como empréstimo, tem uma noção do valor total que recebeu. Quanto é que deve a Carlos Santos Silva?

7. No início de 2013 foi contratado como consultor pela farmacêutica suíça Octapharma. Mas antes disso vivia sem ordenado regular. Quanto é que gastava em média por mês durante os seus estudos em Paris?

8. O seu estilo de vida não era incompatível com os rendimentos que tinha e com o facto de não ter acumulado poupanças pessoais?

9. Foi publicado que a sua mãe vendeu três casas a Carlos Santos Silva e que depois transferiu centenas de milhares de euros para si. Quanto recebeu exatamente da sua mãe?

10. Porque é que Carlos Santos Silva comprou essas casas à sua mãe?

11. Os dois apartamentos ?no Cacém foram vendidos por 175 mil euros. Um deles tem uma renda antiga, o outro está devoluto. Parece-lhe que foi um bom negócio para o seu amigo?

12. Sabia que Carlos Santos Silva tinha depositados 23 milhões ?de euros na Suíça?

13. Tinha algum tipo de acesso a esse dinheiro? Como por exemplo um cartão de crédito e/ou débito para poder movimentar essa(s) conta(s)?

14. Como é que Carlos Santos Silva conseguiu acumular tanto dinheiro?

15. Carlos Santos Silva contou-lhe que aderiu ao RERT II – regime fiscal de repatriamento de capitais – em 2010?

16. De quem foi a iniciativa, no seu Governo, de lançar o RERT II nesse ano?

17. Como é que conheceu Paulo Lalanda e Castro, o administrador da Octapharma?

18. Andava à procura de emprego regular ou foi ele que lhe ofereceu um lugar espontaneamente?

19. Quanto é que passou a ganhar regularmente da Octapharma?

20. Além do salário, que outras regalias tinha, nomeadamente para despesas de representação?

21. Foi contratado como consultor para a América Latina. Que negócios conseguiu para a Octapharma nestes quase dois anos de trabalho?

22. Teve alguma intervenção ou influência no contrato assinado entre Carlos Santos Silva e Lalanda e Castro no início deste ano, relacionado com um serviço de supervisão para hospitais que estão a ser construídos pelo grupo Lena na Argélia?

23. Mas conhecia ?esse contrato?

24. Tinha conhecimento que Carlos Santos Silva angariava contratos internacionais para o Grupo Lena e ganhava comissões com isso?

25. Porque é que foi contratado por uma empresa farmacêutica propriedade de Lalanda e Castro, a Dynamicspharma, no verão deste ano?

26. Quanto é que passou a receber por essa colaboração regular?

27. Que papel teve, enquanto primeiro-ministro, no negócio que o Grupo Lena conseguiu fechar com o Governo da Venezuela para a construção de 50 mil casas no valor de quase mil milhões de euros?

28. Diria que o seu papel foi decisivo, já que era amigo de Hugo Chávez?

29. Tinha conhecimento que Santos Silva foi diretamente beneficiado com esse negócio, por ter ajudado a angariá-lo?

30. Sabia que as empresas do Grupo Lena foram as que mais faturaram com obras da Parque Escolar, durante o seu segundo governo, com 150 milhões de euros?
31. Teve algum papel nisso?

32. Pode garantir que nesta relação entre os seus governos e o Grupo Lena não houve qualquer negócio passível de poder prefigurar corrupção?

33. Quando começou a receber dinheiro de Santos Silva não achou que isso o iria colocar numa posição suspeita, tendo em conta que o Grupo Lena cresceu exponencialmente nos seus mandatos?

34. Quando é que soube que estava a ser investigado?

35. Em julho, quando a revista “Sábado” publicou um artigo em que dizia que estava a ser investigado, foi à RTP dizer que se tratava de uma invenção, “uma canalhice” e “uma infâmia”. Como olha para esse momento agora?

36. Porque é que almoçou com o ex-procurador-geral da República Fernando Pinto Monteiro?

37. Não falou com ele sobre a investigação que corria no Ministério Público sobre si?

38. Porque é que viajou para Paris no dia 19 de novembro?

39. Qual foi o motivo da reunião que teve em Paris com Carlos Santos Silva e o outro arguido no processo, Gonçalo Trindade Ferreira, no dia seguinte?

40. Quem teve a iniciativa dessa reunião?

41. Porque é que adiou o seu regresso a Portugal, que estava previsto para dia 20?

42. Um dos seus filhos ligou-lhe nesse dia. O que é que ele lhe disse?

43. Como soube que o seu motorista tinha sido detido?

44. Foi o eng.º Sócrates que lhe arranjou o advogado?

45. Pediu à sua empregada para retirar o seu computador de casa?

46. O seu advogado, João Araújo, foi ter consigo de urgência a Paris. O que é que acertaram os dois?

47. Porque é que não recorreu ao seu advogado habitual, Daniel Proença de Carvalho?

48. Estava à espera de ser detido à porta do avião?

49. Como é que foi esse momento?

50. Foi bem tratado pelas autoridades?

51. Durante quanto tempo foi interrogado?

52. É verdade que nunca se dirigiram a si pelo nome José Sócrates?

53. Como vê o papel do juiz de instrução Carlos Alexandre durante a sua detenção e o seu interrogatório?

54. Admitiu no interrogatório que recebeu dinheiro de Santos Silva?

55. Foi confrontado com algum indício de corrupção contra si e que indícios eram esses?

56. Ficou surpreendido com a prisão preventiva?

57. Ia voar para o Brasil a 24 de novembro, no dia em que lhe foi decretada a prisão preventiva. Que viagem era essa?

58. Sente-se perseguido pelo Ministério Público? e pelo Tribunal Central ?de Instrução Criminal?

59. Acha que a sua relação com os agentes de Justiça ficou condicionada pelo caso ‘Freeport’ e pela destruição das escutas do caso ‘Face Oculta’?

60. Fez saber que queria ler para os outros reclusos da prisão de Évora o capítulo ‘O Grande Inquisidor’ do livro “Os Irmãos Karamazov” de Dostoievski. Não acha que isso pode ser lido como uma provocação a Carlos Alexandre e Rosário Teixeira?

61. Como é que está a correr a sua vida na cadeia?

62. Os guardas tratam-no bem?

63. Como é que passa os dias?

64. Tem acompanhado as notícias na televisão?

65. Que opinião tem sobre a cobertura que está a ser feita sobre o seu caso?

66. Dá-se com os outros presos?

67. Foi publicada uma notícia de que aderiu a um ‘levantamento de rancho’, um protesto dos reclusos na cadeia. Porquê?

68. Tem recebido a visita de muita gente, mas também há muita gente que ainda não foi a Évora. Há pessoas de quem estava à espera de apoio e que o desiludiram?

69. Que visita é que mais o emocionou?

70. Tem conseguido falar com a família?

71. Porque é que ainda não recebeu a visita dos seus filhos e da sua mãe?

72. Considera que o seu caso vai prejudicar o Partido Socialista nas eleições legislativas?

73. O PS arrisca-se a não obter a maioria absoluta por sua causa?

74. Acha que António Costa fez bem em separar o PS do seu caso?

75. Parece-lhe que o PS devia fazer mais pela sua defesa?

76. No dia em que estava a ser interrogado, Passos Coelho disse, num discurso público, que os políticos não são todos iguais. Como comenta estas declarações?

77. Como vê outros casos em que figuras destacadas no país têm sido detidas?

78. Não foi autorizado a dar esta entrevista. O que pensa sobre isso?

79. Não devia haver segredo de justiça no seu caso?

80. Porque é que considera que a sua detenção configura um caso político?

81. Como é que vê o seu futuro pessoal e político depois deste processo?
Palavras-chave José Sócrates
 Partilhar no Facebook  Partilhar no Twitter
——————————————————————————–

Opinião

Isabel Moreira

Contra-semântica

16 perguntas a um Ministro em fuga
29
Henrique Raposo

A Tempo e a Desmodo

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/as-81-perguntas-do-expresso-para-jose-socrates=f903564#ixzz3MSbJ3NkG

Autor: sinfoniaesol

A vida deve ser vivida intensamente. Sempre foi esse o meu lema.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s