A composição do novo executivo helénico, hoje anunciada por Tsipras, destaca-se pela redução de 18 para 10 ministérios, entre os quais quatro ‘super ministérios’, a que se junta um Ministério de Estado de Luta Contra a Corrupção.

visão

No total, o Governo de coligação entre o Syriza (esquerda) e os Gregos Independentes (direita) é composto por quatro dezenas de ministros, ministros-adjuntos e secretários de Estado.

Os primeiros a prestar juramento foram os responsáveis que não prescindiram do ritual religioso, como foi o caso do ministro da Defesa, Panos Kamenos, líder dos Gregos Independentes, e de sete vice-ministros.

Os restantes representantes governamentais, todos elementos do Syriza, fizeram apenas o juramento civil e prescindiram do religioso, à semelhança do que Tsipras tinha feito na segunda-feira quando tomou posse.

Tsipras foi o primeiro líder do governo helénico a prescindir do juramento religioso junto do arcebispo de Atenas, líder da Igreja ortodoxa grega, feito tradicionalmente antes de o eleito se apresentar ao Presidente.

Foto de Tsipras com a sua companheira e mãe dos seus dois filhos.