Fonte: Visão online

Milhares de pessoas partilharam a imagem da menina síria com os braços levantados, em jeito de rendição, quando confundiu, explicava a legenda com que apareceu online pela primeira vez, a câmara de um jornalista com uma arma.

A imagem começou por ser partilhada no Twitter por Nadia Abu Shaban, uma fotojornalista a viver em Gaza e tornou-se rapidamente viral, com milhares de partilhas e comentários e publicações nas outras redes sociais. Em breve, surgiam as acusações de que a imagem era falsa ou, pelo menos, encenada. Muitos questionavam quem tinha tirado a foto e porque tinha sido publicada sem os devidos créditos, uma vez que Nadia Abu Shaban deixou claro que não era da sua autoria. No Igmur surgiu a teoria de que a imagem era real mas datava de 2012 e que a criança era um menino e não uma menina.

A BBC encontrou o autor da fotografia, um fotojornalista turco Osman Sagirli, agora a trabalhar na Tanzânia, e pediu-lhe que contasse a história da imagem. Para começar, trata-se mesmo de uma menina, Hudea, de quatro anos. A imagem foi captada no campo de refugiados de Atmeh, na Síria, em dezembro do ano passado. A protagonista tinha chegado ao campo, a 10 quilómetros da fronteira com a Turquia, com a mãe e dois irmãos, depois de uma viagem de 150 quilómetros desde Hama, a sua cidade.

“Eu estava a usar uma lente teleobjetiva e ela pensou que era uma arma. Eu percebi que ela estava aterrorizada depois de ter tirado a foto e de ter olhado para ela, porque ela mordeu os lábios e levantou as mãos. Normalmente os miúdos fogem, escondem a cara ou sorriem quando vêem uma câmara”, conta o fotógrafo.

A imagem foi publicada pela primeira vez num jornal turco em janeiro deste ano, quando teve grande repercussão entre os utilizadores locais das redes sociais.

Ler mais: http://visao.sapo.pt/toda-a-historia-por-detras-da-fotografia-que-comoveu-a-internet=f815189#ixzz3VyhvK1p8
criança