O Rio – Célia Laborne Tavares

     
 
 
Nasceu o rio de claridade, o rio de cristal,
e conheceu a Terra e a possuiu.
Desejou os rochedos e os desenhou
e os cobriu de espumas.
 
O rio correu em transparências, o rio vivo,
aprendeu a música e a cantou nos campos
e abraçou as pedras.
 
O rio inventou o lago, o rio calmo,
e o encheu de sonhos,
desejou o céu e o refletiu.
 
O rio avistou os barcos, o rio móvel,
e os levou consigo,
e os acariciou.
 
O rio insaciável descobriu o mar
e se fez verde – águas verdes de encantamento – 
 
E o rio louco correu para ele
e se perdeu em seu seio
e se afogou para sempre.
 

Autor: sinfoniaesol

A vida deve ser vivida intensamente. Sempre foi esse o meu lema.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s