TUA VINDA

Célia Laborne Tavares

Quando os anjos povoam as noites

e a lua os veste

e o vento os beija

a poesia te rouba aos destinos

e te traz para mim

Quando os lagos abandonam os reflexos

e as águas dormem

no silêncio das estrelas,

a poesia te entrega ao meu capricho.

Eu te construo um altar

cumu-lo-a de presentes

e a enfeito de luz

para que a cada dia

renove a tua vindaceu