Fonte: Caras online – fotos Kenzo Tribouillard – Nicolas Macterlinek

Os reis Philippe e Mathilde presidiram hoje a uma nova homenagem às vítimas do triplo atentado que ocorreu na passada terça-feira, dia 22, em Bruxelas. Os reis belgas juntaram-se ao primeiro-ministro Charles Michel numa cerimónia que decorreu no Palácio da Nação.
Consternados, Philippe e Mathilde não conseguiram disfarçar a emoção no momento em que se fez um minuto de silêncio em memória das vítimas dos atentados executados pelo Estado Islâmicoreisreis1reis2r3r4reis5

Fonte: Sapo 24

Bento XVI “está a apagar-se lentamente”, conta o seu secretário
|Actualidade
|sapo24.blogs.sapo.ptSAPO24
|14:43

O papa emérito Bento XVI “está a apagar-se lenta e serenamente como uma vela”, relatou seu secretário Georg Ganswein numa entrevista publicada ontem.

Bento XVI “está a apagar-se lentamente”, conta o seu secretário

O primeiro pontífice da era moderna a ter renunciado ao papado é uma pessoa “muito anciã, mas muito lúcida”, contou Ganswein à revista católica italiana Benessere. O papa alemão tem dificuldades em caminhar e “usa um andarilho” para se deslocar, contou o religioso. Bento XVI, que completará em abril 89 anos de idade, “está gradualmente a apagar-se, como acontece com muitas pessoas”, acrescentou o religioso, que foi seu secretário durante os oito anos de pontificado.

Em fevereiro de 2013, Bento XVI renunciou inesperadamente, após uma onda de escândalos e pressões. “Ele está sereno, em paz com Deus, consigo mesmo e com o mundo. Interessa-se por tudo e conserva um fino e subtil sentido de humor”, acrescentou. Ganswein, atual prefeito da Casa Pontifícia, uma espécie de chefe do cerimonial, mora com Bento XVI no antigo mosteiro Mater Ecclesiae, dentro do Vaticano, e organiza a agenda pública do argentino Francisco. Trabalhar com os dois pontífices é uma situação pouco usual. “São duas pessoas muito diferentes tanto na forma de comunicar como de relacionar-se”, reconheceu o prelado alemão.

 

W3GL7MST

 

 

 

 

Fonte: Caras online – foto – Getty Images

para assinalar o 20.º aniversário da morte da mãe

A princesa Diana morreu a 31 de agosto de 1997 num trágico acidente de viação em Paris.

Inglaterra /

CARAS /

20 de março de 2016, 16:55

Em 2017 assinalam-se 20 anos da morte da princesa Diana de Gales e os seus filhos, William e Harry, não querem deixar passar a data em branco. Os príncipes estão a planear construir um jardim no palácio de Kensington em memória da mãe, que morreu a 31 de agosto de 1997 num trágico acidente de viação num túnel de Paris.
A proposta surgiu da Historic Royal Palaces, a empresa que gere a área pública do palácio onde Diana, William e Harry viveram e foi bem recebida entre os membros da família real. “Não haverá homenagens a Diana sem a aprovação dos príncipes”, afirmou um porta-voz do palácio de Kensington.
Recorde-se que a notícia da construção do memorial surge alguns dias depois de Harry ter revelado que tem encontrado inspiração na mãe para realizar os seus projetos solidários. “Espero que ela esteja a ver, com lágrimas nos olhos. E que fique muito orgulhosa com o que fizemos”, confessou durante uma entrevista no programa Good Morning America.

Palavras-chave

Diana de Gales

morte

Harry

realeza

2017

William

Kensington

Kate Middleton revela que o filho trata a bisavó, Isabel II, por um nome carinhoso

Inglaterra

Príncipe Harry em visita ao Nepal

Relacionados

Kate Middleton revela que o filho trata a bisavó, Isabel II, por um nome carinhoso

Kate Middleton faz compras em loja solidária

Príncipe William preside à cerimónia militar de St. Patrick sem a mulher, Kate Middleton

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

A carregar…

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Vistas
Últimas

Matthew McConaughey apresenta uma das novidades do salão Automóvel de Nova Iorque
2016-03-20-1