Fonte: Notícias ao Minuto

Teresa Morais mostrou-se indignada com a composição daquela que será a nova administração da Caixa Geral de Depósitos.

Em entrevista exclusiva ao Notícias ao Minuto, a vice-presidente do PSD considera que o facto de a nova administração contar com 19 elementos e apenas um ser do sexo feminino é algo que “contraria todos os esforços feitos nos últimos anos e todas as tendências internacionais para promover um equilíbrio na representação de homens e mulheres nos conselhos de administração”.

Mas mais do que “contrariar” uma tendência promovida pelo anterior governo, esta “falta de atenção, de empenho e de trabalho” por parte do atual Executivo é “vergonhosa e inaceitável”.

Teresa Morais recordou que o governo PSD/CDS “fez um acordo com 14 grandes empresas portuguesas no qual estas se comprometiam a um objetivo de 30% de mulheres nos seus conselhos de administração até 2018”.

“O que é que se está a fazer para monitorizar os resultados destas medidas e lhes dar continuidade?”, questiona, para de seguida responder: “Que eu saiba nada”.

Na mesma entrevista ao Notícias ao Minuto, a ex-secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade revelou que, “em dezenas de audições parlamentares”, estas questões foram colocadas ao ministro da tutela e à secretária de Estado e “nunca” o PSD obteve “respostas conclusivas, nem respostas que garantissem minimamente que esta era uma prioridade do Governo, pois já se percebeu que não é”.

“A área da Igualdade foi enterrada enquanto prioridade”, assegura, acusando o Executivo de António Costa de fazer “tábua rasa do que diz a própria lei”.

Acho absolutamente inacreditável que um banco público, que deve ser uma referência para todo o setor financeiro em muitos aspetos e também neste, faça tábua rasa daquilo que diz a própria lei que regula o setor financeiro e que se refere ao objetivo do equilíbrio entre homens e mulheres nos conselhos de administração

Teresa Morais não poupa o Governo a críticas, dizendo que com os 19 nomeados para a administração da Caixa Geral de Depósitos, o Estado “dá o pior exemplo”, considerando como “vergonhosa e inaceitável” esta decisão de ter apenas uma mulher – Leonor Beleza – entre os escolhidos.

E nem mesmo Leonor Beleza, garante a social-democrata, está satisfeita com a opção do Governo.

“Foi com Leonor Beleza que eu aprendi as primeiras linhas sobre este tema. É uma pessoa que toda a vida defendeu a igualdade e eu sei, de fonte segura, que ela está absolutamente de acordo comigo e que gostaria que o conselho de administração do qual faz parte fosse mais equilibrado”, concluiu.

naom_57a6d4f85a1c9

Rui Vinhas vence a 77.ª Volta a Portugal

Bebidas energéticas podem ser prejudiciais para o coração

Jogos Olímpicos: Caiaque poderá ter capotado por embater num… sofá

Advertisement

Lesão de ginasta nos Jogos Olímpicos está a arrepiar o mundo

FC Porto despede-se com vitória de pré-época (quase) imaculada

Adeus Londres. A cidade mais cara para viver e trabalhar mudou

Forte explosão ouvida junto a pista de ciclismo dos Jogos Olímpicos

Homem filma despiste a mais de 170km/hora

Polícia trava ataque do ISIS preparado para o Grande Prémio de F1

“Governo faz tábua rasa da lei. Nova administração da CGD é vergonhosa”

“Era o que faltava o país andar com uma moeda com a cara do Papa”

Neymar explica duas de três ‘negas’ ao Real Madrid

Adolescente morre eletrocutado no quintal de casa

Lesão de ginasta nos Jogos Olímpicos está a arrepiar o mundo

INFORMAÇÕES DO

Autor: sinfoniaesol

A vida deve ser vivida intensamente. Sempre foi esse o meu lema.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s