Cristina Ferreira aborrece as mulheres?

Patrícia Reis

Cristina Ferreira, o livro, o assédio e o coro de mulheres banais a gritar com ela.

Cristina Ferreira aborrece as mulheres? Bom, a sua profissão é outra e ela exerce-a bem, basta ver as audiências. Cristina Ferreira é uma mulher como qualquer outra. Não nasceu num berço de ouro, não tem um apelido composto, não estava votada, quem sabe?, ao sucesso. Tinha tudo para ser uma mulher banal, em vez disso fez uma carreira e criou um império de sucesso e financeiramente muito interessante.

Devíamos festejar o sucesso de Cristina Ferreira. Deveria ser um exemplo: com trabalho é possível. Ela conseguiu, eu também posso conseguir. Certo? Ora, nada mais errado porque em pleno século XXI estamos na mesma, mantemos as mulheres de sucesso numa situação antiga: alvo a abater.

Todos queremos ser ricos e ter sucesso, quando alguém lá chega é uma chatice. E se esse alguém for uma mulher, para mais com um palmo de cara? Tem de possuir vários defeitos, tem de ser filha da p**** , tem de ter dormido com A ou B ou com estes e outros, é evidente que possui um plano maquiavélico. Conclusão: Tem tudo para ser dizimada na praça pública.

Cristina Ferreira escreveu um livro e uma publicação a que deveríamos chamar jornal mas o decoro e a ética não permitem (pois, adivinharam, o Correio da Manhã), decidiu tornar uma passagem do livro de Cristina Ferreira notícia da pior maneira. Coloca uma fotografia da apresentadora em pose de sedução, que é como quem diz: andaram atrás de ti? Estás a queixar-te? Estás é a pedi-las. E a isto seguiu-se um bombardeamento de ofensas e piadas jocosas.

Os ataques que as redes sociais permitem, a par dos comentários online nos órgãos de comunicação, destilam fel e as mulheres atacam uma mulher de sucesso com argumentos que se podem classificar assim: machistas. A misoginia é unissexual e a solidariedade feminina é coisa rara. As mulheres não se defendem umas às outras, não fazem lobby umas pelas outras. As mulheres atacam-se. Cristina Ferreira foi atacada por outras mulheres de forma vil. Conta a sua história, à sua maneira, não a embeleza e descreve a situação usando um verbo que na vidinha de todos os dias muitos homens usam, o verbo comer. Um escândalo, uma falta de nível, berram algumas vozes femininas e masculinas. Muitas mulheres, incapazes de superar a sua banalidade, incapazes de festejar o sucesso, escrevem comentários ofensivos e maldosos e não entendem como o baixo nível está do seu lado?

Bom, assim, vai ser difícil progredir, de exercer o direito da paridade. Quando as mulheres são as primeiras a cantar, num coro afinado e muito alto, uma velha canção de Chico Buarque que reza assim: “joga pedra na Geni, ela é feita pra apanhar, ela é boa de cuspir, ela dá pra qualquer um, maldita a Geni.”

As mentalidades mudam devagar. A Cristina Ferreira deve atirar a cabeça para trás e dar uma boa gargalhada, como é seu hábito, por se saber que os cães e as cadelas ladram e às vezes mordem mas nunca estarão na caravana a caminho de um lugar melhor.
Fonte Sapo 24

Foto de Marques Irene.
Foto de Marques Irene.

Autor: sinfoniaesol

A vida deve ser vivida intensamente. Sempre foi esse o meu lema.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s