Fonte: ZAP.aeiou

Gentil Martins, antigo bastonário da Ordem dos Médicos, defendeu, em entrevista ao Expresso, que a homossexualidade era “uma anomalia”. Aos 87 anos, o médico que ficou famoso por separar gémeos siameses, continua a operar e a dar consultas.

Na edição em papel de sábado, o Expresso publicou uma entrevista que tem vindo a causar grande polémica. O entrevistado é o médico cirurgião Gentil Martins.

Sem medo de dizer o que pensa, o cirurgião pediatra defende que casos como os de Cristiano Ronaldo – o atleta é solteiro e recorreu a uma barriga de aluguer para ter filhos – são “um crime grave”: “É degradante, uma tristeza. O Ronaldo é um excelente atleta, tem imenso mérito, mas é um estupor moral, não pode ser exemplo para ninguém. Toda a criança tem direito a ter mãe”.

Mas o médico não fica por aqui. Sobre esta situação, o pediatra é capaz de afirmar que “uma das grandes culpadas disto é a mãe dele. Aquela senhora não lhe deu educação nenhuma”, deixando assim as “contas” para Dolores Aveiro.

As afirmações que podem – e têm vindo a – ser consideradas polémicas não ficam por aqui. Perguntado sobre o que pensa da homossexualidade, Gentil Martins não se poupou nas críticas, vendo “anomalias” no comportamento de pessoas que assumem gostar de pessoas do mesmo sexo.

Cristiano Ronaldo / Twitter

Cristiano Ronaldo e os filhos gémeos.

“Ouçam, é uma coisa simples: o mundo tinha acabado. Para que o mundo exista tem de haver homens e mulheres. Trato-os como a qualquer doente e estou-me nas tintas se são isto ou aquilo… Não vou tratar mal uma pessoa porque é homossexual, mas não aceito promovê-la. Se me perguntam se é correto? Acho que não. É uma anomalia, um desvio da personalidade. Como os sadomasoquistas ou as pessoas que se mutilam.”

Para além disso, o bastonário da Ordem dos Médicos entre 1977 e 1986 e católico praticante disse ainda ser contra o casamento e a adoção de crianças por pessoas do mesmo sexo.

Gentil Martins já reagiu à polémica

O impulsionador da primeira unidade de cuidados oncológicos para crianças já reagiu à polémica, dizendo que não tinha intenção de causar tanta polémica e tratou de pedir desculpa a Dolores Aveiro, mãe de Cristiano Ronaldo, afirmando que “nunca foi sua intenção ofender a mãe de Ronaldo“.

O médico afirmou também que quando disse que o jogador de futebol não era exemplo para ninguém se referia “exclusivamente à escolha de barrigas de aluguer“, da qual discorda “totalmente, quer como pediatra quer como ser humano”.

No entanto, nas declarações relativas à homossexualidade e à “anomalia” que Gentil Martins considera ser, o médico não pede desculpa: “Quanto à homossexualidade, lamento quem sofra com essa questão, que continuo a considerar anómala, sem no entanto deixar de respeitar os Seres Humanos que são”.

Queixas na Ordem dos Médicos

Quando as declarações de um dos mais conceituados cirurgiões portugueses vieram a público, a deputada do PS Isabel Moreira apelou, de imediato, na sua página do facebook, a uma denúncia na Ordem dos Médicos, considerando que as declarações de Gentil Martins relativamente à homossexualidade “violam a deontologia médica e têm consequências negativas, graves, gravíssimas“.

No sábado, Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, confirmou a existência de denúncias internas às declarações de António Gentil Martins, pelo que o conselho de jurisdição da ordem vai mesmo avançar para um inquérito para as analisar.

Segundo o Sol, o bastonário deixou para esta segunda-feira uma tomada de posição da ordem sobre o assunto, mas esclareceu que a posição do cirurgião não reflete o entendimento daquela.

As declarações de Gentil Martins serão agora avaliadas pelo conselho de jurisdição da ordem, uma vez confirmadas as denúncias, no sentido de se perceber se o cirurgião de 87 anos incorreu numa violação do código deontológico pelo qual se rege a profissão e, nesse sentido, se desobedeceu aos deveres inerentes à mesma, ou se as declarações são consideradas adequadas ao usufruto do direito à liberdade de expressão.

A médica psiquiatra e ex-candidata às legislativas pelo LIVRE – Tempo de Avançar, Ana Matos Pires, confirmou, através de um texto publicado no blogue Jugular, que vai solicitar uma exposição à Ordem dos Médicos.

A psiquiatra acusou ainda o médico de ter cometido “vários e diferentes erros deontológicos graves“. “Não estamos só no domínio da opinião a que o sujeito tem direito”.

Citando outros dois textos, a médica entende que as declarações do cirurgião “não são baseadas no conhecimento” e lembra que, “à luz do conhecimento atual, a homossexualidade não é uma doença psiquiátrica“. Afirmar que aquela é um desvio de personalidade “é um erro científico”.

“Gentil Martins diagnostica, porque é essa a palavra sendo ele médico, como ‘doente’ uma população inteira que morre ainda em genocídios organizados no ano da graça de 2017. Anomalia é isto. Não há credo nem oração que cure“, acusa.

Ana Matos Pires critica ainda a recusa, defendida pelo cirurgião, de “promover um homossexual”, e questiona se, em virtude do exercício do cargo de bastonário e do envolvimento em concursos médicos, enquanto júri, Gentil Martins não terá prejudicado colegas seus homossexuais em termos de carreira”.

“Todos os médicos têm o direito a ser tratados com respeito e consideração pelos seus colegas, sem discriminação ou perseguição, nomeadamente com base na orientação sexual”, escreve a psiquiatra, citando o artigo 107º do Código Deontológico.

ZAP //

Artigos recomendados por

Faltam entre 4 mil a 5 mil…

A Ordem dos Médicos calcula que faltem…

Hospitais pagam 1.200…

Há hospitais a oferecerem aos…

Anúncios

Autor: sinfoniaesol

Viver é o mais importante de tudo e se for com amizade, amor e saúde, que mais pedir?Viva a Vida!!!

2 thoughts on “Fonte: ZAP.aeiou”

  1. Penso que ele já pediu desculpas à mãe do Ronaldo. Pelo menos li isso esta tarde. Independente do grande médico que foi e é. eu penso que ele andou mal nesta entrevista. Não que esteja de acordo com o método escolhido pelo Ronaldo para ser pai, pelo contrário, eu só aceito as barrigas de aluguer, como método para as mulheres que desejam muito ser mães e não o conseguem de outro modo, mas penso que não só em relação ao Ronaldo, como em relação aos homossexuais, ele não tinha o direito de dizer em público aquilo que ele pensa. A liberdade, não pode ser dizer tudo o que pensamos publicamente, se aquilo que pensamos fere outras pessoas., que têm o direito a ser respeitadas,
    Um abraço e uma boa semana

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s