esculturas em árvores – desconheço o nome do autor das mesmas

345678910 11121314151617181920

Anúncios

à minha amiga Maria Helena (há cerca de 45 anos) que nasceu e vive no Porto

Conheci a minha amiga Maria Helena há mais de 45 anos, éramos muito jovens, ela natural do Porto e a viver no Porto e eu natural do concelho da Moita e a viver no mesmo.A nossa amizade mantém-se até hoje, apesar dos quilómetros que nos separam.Quando a nossa
amizade começou só podíamos contactar por carta ou telefone. Não havia ainda a Internet.

Depois conheci outras pessoas do Porto, e felizmente hoje também tenho amigas/os da Net que são do Porto ou vivem no Porto.

Portanto apesar de ser do Sul, eu gosto do Porto, e das muitas vezes que lá tenho ido há sempre motivo de gostar da cidade.

Por tudo isso, faço aqui uma pequena homenagem às pessoas do Porto, com a ajuda do meu amigo Gabriel Silva
do blogue http://portoantigo.org explicando a origem da esculta (aqui inserida)”Homem do Leme”.

“Escultura de homenagem aos pescadores de autoria do escultor Américo Gomes, na Avenida de Montevideu,

realizada por encomenda de Henrique Galvão, comissário da “Exposição Colonial Portuguesa”, durante a qual

foi exposta em modelo de gesso, obtendo grande sucesso junto do público.

Após a Exposição (que decorreu entre 16 de Junho e 30 de Setembro de 1934 nos Jardins do Palácio de Cristal),

foi criada uma “Comissão para o levantamento na Foz do Douro da Escultura o Homem do Leme” composta

por várias personalidades a fim de patrocionarem a   feitura em bronze da escultura, o que ocorreu em 1937,

nas oficinas de Bernardino Inácio, decidindo a Câmara Municipal do Porto a sua colocação  na Avenida

de Montevideu em 1938.

O molde original em gesso foi entregue ao Museu Marítimo de Ílhavo. Refira-se ainda que tal escultura

dá nome e simboliza a “revista dos Lions Clube de Ílhavo”.

Fotografia da Escultura: Dias dos Reis

cedido gentilmente por GABRIEL SILVA

a quem muito agradeço