AQUELA DAMA

Irene! És a mais bela dama…

Que estendes os teus passos pelo tempo;

Gostavas de viver um amor puro e eterno:

Sempre tiveste a forma de ti mesmo.

 

Porque aqueles que pensavam condenar-te…

Estão a uma distância longe de ti:

Algo vibra na tua alma;

És a dama que tem a força do seu orgulho.

 

Nos teus lábios…

Puseste palavras cegas;

Pela necessidade de despertar:

De um sonho da noite.

 

Segues o destino do teu caminho…

Mas recordas as coisas lindas do teu passado;

És um sentimento divino?

De uma das mais belas damas.

(gentilmente feito para mim pelo amigo: Mgomes – Santa Cruz)

o que muito me comoveu e agradeço.
Sugiro visite seu blogue:
http://silenciodosmeussonhos.blogspot.

Anúncios

desesperado te esperando!


Numa noite de silêncio
Irradiado pelo luar,
Num banco de jardim
Esperando-te para amar.

Há tempo que te procurava
Sem te conseguir encontrar,
Lá no jardim te encontrei
Sem ter que te procurar.

Tu és um raio de luz
Que irradia todo o meu ser,
Desta vida ao meu coração
Nem sei como te agradecer.

És fonte de água clara
Que deixa ver o nascente,
Pois mostras na tua cara
O que teu coração sente.

Toda tu és um livro
Onde pouso o meu olhar,
Pouco a pouco eu vou lendo
Essas páginas que não vais fechar.

Teus olhos são dois lagos
De água pura para beber,
Dá-me um pouco dessa água
Tenho cede de viver!

Se fores bem romântica
E por amor teu coração sofreu.
Então não sofras mais
Junta teu coração ao meu.

O amor alimenta-me a alma
Mas às vezes faz-me chorar,
Se sofres pelo mesmo
Junta-te a mim para amar.

Toda tu és uma paisagem
De beleza sem igual,
És a paisagem mais bela
Tens beleza bem natural.

Numa pedra branca e fina
Teu nome mandei gravar,
Com as letras que diziam…
…Eu nasci para te amar!

gentilmente cedido por José de Sousa

do blogue http://minhaalmaempoemas.blogspot.com

que sugiro visitem.

Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portugueses

Quem pode livre ser, gentil Senhora,
Vendo-vos com juízo sossegado,
Se o Menino que olha e priva
Nas meninas de vossos olhos mora?

Ali manda, ali reina, ali namora,
Ali vive das gentes venerado;
Que o vivo lume e o rosto delicado
Imagens são nas quais o Amor se adora.

Quem vê que em branca neve nascem rosas
Que fios crespos de ouro vão cercando,
Se por entre esta luz a vista passa,

Raios de ouro verá, que as duvidosas
Almas estão no peito trespassando


Assim como um cristal o Sol trespassa.

Luís de Camões