Talvez apenas um tempo…

Amigas/os:

Neste momento estou numa luta comigo mesma se devo continuar ou

não a manter os meus blogues ativos.

Motivos pessoais e de saúde, me estão tirando a vontade para este

tipo de tarefas.

É óbvio que gosto dos meus blogues e de visitar os vossos, mas a vida

está constantemente a fazer com que façamos opções e é isso que se

me está colocando.

Estou a dias de completar 71 anos e o meu marido 75. Ambos estamos

com problemas de  saúde que requerem que tenhamos mais cuidado

e passemos mais tempo nos médicos e a disposição e leveza da minha

parte está muito diferente.

A ausência das crianças na Irlanda(que nos deixaram à poucos dias)

mais acentua a nossa tristeza. Enfim, talvez seja apenas “um mau

momento” e eu volte daqui a uns tempos.

Obrigada a todos.

Bjs.

Irene Alves

 

Anúncios

A poucos dias do aniversário da sua morte uma recordação de alguns momentos da sua vida

Diana, Princesa de Gales
Filantropa

Diana Frances Spencer, apelidada de Lady Di, foi uma aristocrata, filantropa e a primeira esposa de Carlos, Príncipe de Gales, filho mais velho e herdeiro aparente de Isabel II do Reino Unido. Wikipédia

Altura: 1,78 m

Sepultamento: 6 de setembro de 1997, Althorp, Reino Unido

De: Carla Andrino

 

VIDA,

Terminei os tratamentos, VIVA! Por isso, hoje, não quero ver nem ouvir nada a não ser sorrir e sentir-te (desde o inicio que tinha a foto preparada para este final, porque ACREDITAVA nele)! E agradecer. Agradecer teres querido continuar a namorar comigo, VIDA!

Agradecer aos técnicos de saúde do IPO de Lisboa(médicos, psicólogos, enfermeiros, fisioterapeutas e auxiliares), pela aliança entre a excelência profissional e o humanismo;

Agradecer à família e aos amigos que acompanharam, de perto, este momento, único, de crescimento;

Agradecer aos milhares de pessoas (a maior parte desconhecidas, mas Muito Queridas), que lutaram pela minha recuperação – expressa através de mensagens, partilha de histórias e, até, orações a entidades superiores;

Mas o meu agradecimento ESPECIAL vai para ti,meu querido marido, amor, companheiro e amigo. Ao longo destes 10 meses estiveste, como sempre, discreto mas presente. Contido, mas comovido. Acompanhaste-me ao hospital, diariamente, esperando horas, com a tranquilidade e o sorriso que te caracterizam. Imagino (sim, porque nunca mo disseste), o medo que sentiste em me perder. Em casa, cumpriste, à risca, todos os procedimentos recomendados pelos médicos, transformando-te no melhor enfermeiro do mundo. Do “meu” mundo. Aqui e ali, vi os teus olhos encherem-se de lágrimas que não permitistes deixar cair. Por ti, por mim, por nós.
Amo-te tanto, meu Amor!

Sossega, sosseguem! Desde o início que fiz questão de ter uma palavra a dizer em todo este processo. Não, não ia morrer disto. Mas, caso isso acontecesse, seria com a dignidade com que me tenho esforçado por viver. O presente, não o passado nem o futuro. O aqui e o agora. É isso que importa, o que fica para a história. Para mais tarde recordar.

Amanhã, mais do que comemorar o meu 51 aniversário, vou festejar a VIDA. Prometo ser-te fiel e honrar-te até ao fim,VIDA!