Conversando

A caminhada da vida, pode ser comparada

a degraus de escada?

Às vezes não é nada fácil subir um degrau,

mas tem que se tentar para chegar um

pouco mais acima…

Poder-se-á partir do princípio que o primeiro

degrau possa corresponder ao nosso 1º. ano

de vida…

E lentamente vamos subindo…subindo…

e a vida vai deslizando e nesse deslizar vão

acontecendo muitas coisas que irão fazendo

parte da nossa história.

Quantos degraus teremos para subir?

Não sabemos…

Mas é bom quando continuamos a ter

degraus à n/espera, é porque a vida continua

e vamos tendo mais acontecimentos para

fazer parte da nossa história de vida.Uns

muito bons, outros muito maus. Ilusões,

Desilusões…gargalhadas/chouros…

Mas, há sempre aquela vontade de continuar

a subir mais degraus, e entretanto dentro de

nós vai-se acumulando muito do que nos vai

acontecendo, e com isso torna-se mais difícil

ter energia para subir mais um degrau.

Mas, estar vivo é a possibilidade de querer

subir mais um degrau, apesar de uns e outros

terem números incertos de degraus subidos…

Confesso que já subi muitos e me vai sendo

mais difícil ir subindo mais um e outro, mas

eu vou tentando ainda subir mais uns quantos.

Irene Alves

C O N V E R S AN D O…

Nestes últimos dias de Agosto, para quem andar

distraído têm sido anunciados “altos aumentos”

no preço do gás e da energia!!!

Enquanto noutros países da Europa os governos

têm tomado medidas de ajuda aos cidadãos para

ajudar a suportar novos encargos, em Portugal nada…

Eu concordo que se ajude a Ucrânia, porque não posso

aceitar o que a Rússia está a fazer a este país, fazendo a

brutal destruição de edificios, equipamentos e sobretudo

matando inocentes!!!

No entanto parece-me que os aumentos brutais que estão

a acontecer em Portugal, não têm só a ver com a guerra,

mas sim com um aproveitamento “nojento” de uma

situação para aqueles que muito enchem os bolsos o façam

ainda mais, com a indiferença do Governo!!!

Um governo de maioria absoluta “sente-se muito à-vontade”

e tendo um Presidente da República que ou pelo silêncio

ou pelas palavras muito o apoia, pudemos esperar o quê?

Esquecem-se que em Portugal há ordenados muito baixos

e reformas miseráveis?Parece!!!

Qual será a verdadeira razão porque se morre em Portugal

muito mais este ano que em anteriores?

Mas nós somos tão passivos ou “indiferentes”…

Irene Alves