Enquanto uns se entretêm a ver Festivais disto e daquilo,
outros a ver o Mundial de Futebol, e outros tudo e mais
alguma coisa, Trump desde Abril até à data, através das suas
decisões separou cerca de 2.000 crianças dos seus pais ou
outros familiares que chegavam aos EUA à procura de uma vida melhor.

Após muitos protestos, (do Papa, dos deputados do Partido Democrata)
e de outros, parece que finalmente “viu a monstruosidade do que estava
mandado fazer” e anulou essa decisão.

Todavia não pudemos confiar, tudo pode acontecer, porque os direitos
humanos estão a ser desprezados e o povo (não sei porquê) está elegendo
pessoas que de democratas têm pouco. Caminhamos para onde?

É os povos de cada país, que estão elegendo pessoas sem capacidade
ou sensibilidade?

Paremos para pensar.

Irene Alves

Anúncios

Fonte: Wikipédia

A Fonte Memorial de Diana, Princesa de Gales é um memorial a Diana, Princesa de Gales. Localizado no canto sudoeste de Hyde Park, em Londres, ao sul do Lago Serpentine e a leste da Galeria Serpentine, foi projetado tendo em mente as crianças. Sua construção iniciou-se em setembro de 2003, e a fonte foi inaugurada em 6 de julho de 2004, pela Rainha Elizabeth II.
A fonte foi projetada por Kathryn Gustafson, uma artista paisagista americana, e custou aproximadamente 3,5 milhões de libras esterlinas. As quinhentas e quarenta e cinco peças de granito, vindas da Cornualha, foram cortadas usando uma sofisticada máquina computadorizada da S McConnell & Sons, em Kilkeel, na Irlanda do Norte.
Apesar de ser descrita como uma fonte de pedra oval, ela tem a forma de uma grande ribeira de 50 por 80 metros, que circunda e que é circundada por um exuberante campo gramado.