Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo…..
isto é carência.
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos
que não podem mais voltar….. isto é saudade.
Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar
os pensamentos…..isto é equilíbrio.
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsivamente
para que revejamos a nossa vida…..isto é um princípio da natureza.
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado….. isto é circunstância.
Solidão é muito mais do que isto.
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa
alma …..
Francisco Buarque de Holanda
7676

Da minha amiga brasileira cuja poesia eu gosto muito.

ENTALHES DO DESEJO
por Sandra Gonçalves

Desenha-me, faça -me sua pintura,
Desliza sobre mim toda tua ternura!
Pinta-me em um quadro mulher…
Inspiro-te da forma que lhe convier.
Desenha-me, em teus delírios vorazes!
Faça de sua tela meu pequeno oásis.
Pode me esculpir em detalhes.
Um corpo tão cheio de entalhes!
Esculpa-me, com seus olhos famintos,
Quero uma pintura com cheiro de absinto.
Contornos de um corpo em malícias
Pinceladas delicadas de caricias!
Quero meus detalhes em suas mãos,
Vorazes mãos de um amante sedutor.
Risque meus traços com desejo!
E Termine sua obra com um ténue beijo.
Absorva-me em sua sensual obra,
Uma arte que em suspiros se desdobra!
Esculpa-me em barro quente.
E desenhe esse ser ardente!
Respire… mas suas mãos da tela não retire!
Mesmo que a brasa ardente da pintura,
Lhe cause na alma e no corpo ruptura.
Respire e me olhe, deixe que eu lhe inspire!
Venda-me os olhos para que eu não veja,
A arte sensual que pintas e desejas!
Enlaça-me, em sedas , cetins e linho.
Faça deste quadro,nosso ardente ninho!
Jogada ao chão de seus desejos,
Ansiosa por seu toques e beijos!
Quero você a me esculpir, a me desenhar…
Neste quadro onde somente o desejo cabe entrar!
Esculpa-me, desenha-me, ama-me… Apenas com o olhar!

Ver Mais

 sandra

Estou escolhendo a m/papelada para destruir ou ficar

Às vezes volta-se ao passado e vou deixar aqui alguns

pequenos marcos da m/vida.scan0001A imprensa regional era feita por carolice, nada se ganhava e

até se gastava do n/bolso. Escrevi durante anos para este Jornal

que já não existe e consegui que Cavaco Silva me desse uma

entrevista. A primeira que ele deu a um órgão regional.

Deu que falar, o director do Jornal ficou todo inchado, mas

quem teve a ideia e o trabalho fui eu.scan0001Pertenci à direção do Sindicato da Actividade Cinematográfica

e conseguimos a elaboração e aprovação do primeiro contrato

colectivo de trabalho em 1975 para a actividade. Foi tarefa

difícil, mas conseguiu-se..scan0003A  m/Caixa de Previdência de profissional dos espectáculos,

pertencia à parte do Cinema. Foi a segunda fase da m/vida

profissional e última.scan0004A m/passagem pela política, um amigo, um humanista,

um Srº.