O maior lago de lava do mundo

Bocaberta.org

Olivier Grunewald é um premiado fotógrafo francês que em 2010 teve a oportunidade de participar de uma expedição científica ao maior lago de lava do mundo.

O lago está localizado na cratera do vulcão Nyiragongo (República Democrática do Congo), um dos vulcões mais ativos do planeta. Lá, o fotógrafo captou imagens impressionantes a poucos metros da lava.

A atividade constante do Nyiragongo e o fato dele possuir um lago de lava líquida confinado numa cratera, torna-o muito atrativo para cientistas e exploradores que desejam estudar os mistérios do centro da Terra.

As fotografias de Olivier mostram um pouco do poder contido no interior do planeta e nos fazem lembrar quem ainda dita as regras por aqui.

SIMPLICIDADE – Célia Laborne

* Transcendental poderia ter sido este encontro se sua marca maior não fosse, justamente, a simplicidade mais pura diante da descoberta. Somos crianças repentinamente crescidas pela graça maior.
Assim, repartimos fraternalmente contigo, todos os convites, as profundas experiências de um céu que se instalou ao alcance de todos para ser mais real. Dentro desse longo gesto simbólico, dentro desses detalhes nos construimos unidos pelo mesmo ideal.
Pinto, então, o teu retrato como quem refaz a própria imagem; não as feições, os cabelos, o riso leve, mas a meditação dos olhos, a forma mais grave dos contornos, o gesto simbólico; dentro desses detalhes nos construimos como um só conjunto armado em luz, apesar de todas as lágrimas e transparências vencidas.
Junto ao pincel, que pode ser caule ou corola, tudo é passivel de criação, de violento reconhecimento e expansão.
** A grande glória de nosso silêncio fez possível todas as sutilezas que vamos compondo juntos,como versos muito nossos e capazes de captar um mundo irrevelado aos cerceados pelas palavras, gestos e confissões.
Cada dia penetramos mais o silêncio, como escavandristas que ainda não sabem bem onde achar e o que fazer com a plenitude.
No momento, repartir simplesmente as dádivas é o primeiro e imperioso impulso. Conhecer as possibilidades da luz é a grande esperança e graça.
*** Agora descubrimos as formas insuspeitadas e as cores que assinalaram a extensão de um amor que pode ser proclamado ao mundo. Nada ficará definitivamente oculto quando se alinharem as flores de nosso longo diálogo e a busca puder tomar palavras vivas.
Agora, pássaros alvos e esguios evolucionarão sobre nossas cabeças, proclamando a liberdade. Hoje, todo o horizonte desvendará um sol novo irradiante, capaz de despertar os mais rudes.
Basta que tenhamos nas mãos a rosa amarela para que cada entreabrir de suas pétalas seja uma batalha ganha; como se dependesse de nós reflorir o mundo e devolver-lhe a esperança.
Hoje podemos armar, em cada diálogo, o jogo harmonioso de todos os encantamentos, de todos os encontros e descobertas.
**** O mar saberá que nos molhamos em sua água tentando distribuir seu sal de semente eterna. Agora, descobrimos formas insuspeitadas de plenitude e nossos caminhos não terão mais limites.

Prima Ballerina (Lago dos Cisnes) Maria da Fonseca

Subiu o pano de cena.
Logo todos se calaram.
Vamos ver o último Acto,
Alguns acordes soaram.

Sentadas no camarote,
A Sara e eu à espera.
A bruma sobe do lago
A enfeitiçar a atmosfera!

Os cisnes, que são meninas,
Deslizam com ar tranquilo.
Parecem demais etéreas,
Belas figuras de estilo.

A música é muito triste,
Melancolia do drama.
Os dezasseis lindos cisnes
Rodeiam o que mais ama.

Sofre porque foi ferida,
Vítima do bruxo mau.
Ele serviu-se da filha,
P’ra imitá-la no sarau.

Assim seduzido o príncipe
Quebrou a jura prestada.
E condenou para sempre
Ao encanto, a sua amada.

Perante a amarga verdade,
Célere correu p’ró lago,
A evitar a maldição.
Mas foi seguido p’lo mago!

Há então a grande luta
Entre o bruxo e o belo amado.
Ele venceu o feitiço,
Mas queda-se inanimado.

E a tua mãozinha, Sara,
A tremer na minha mão,
Como avezinha sensível,
Perante a revelação.

Na pálida madrugada
Voltara a viver menina,
Debruçada sobre o Príncipe,
Nossa “Prima Ballerina”.

E, de coração tão puro,
Segue com seu bem amado.
Partilhar um grande amor,
Eternamente a seu lado!

Dia Mundial do Teatro
Lisboa, 27 de Março

Dia Mundial do Teatro em Portugal há óptimos actores e actrizes.Destaco: Eunice Munoz e Ruy de Carvalho

Mensagem do Dia Mundial do Teatro 2012 por John Malkovich

O ITI – International Theatre Institute UNESCO, honrou-me ao convidar-me para redigir a mensagem comemorativa do 50º aniversário do Dia Mundial do Teatro. Vou dirigir estas breves palavras aos meus companheiros do teatro, colegas e amigos.
Que o vosso trabalho seja convincente e genuíno. Que seja profundo, tocante, comunicativo e incomparável. Que nos ajude a refletir sobre a questão do que significa ser humano e que essa reflexão seja conduzida pelo coração, pela sinceridade e pela bondade. Que superem a adversidade, a censura e a escassez algo que, na verdade, muitos de vocês são forçados a confrontar. Que sejam abençoados com talento e rigor necessários para ensinarem, em toda a sua complexidade, as causas pelas quais deve bater o coração Humano, tendo em conta a humildade e a curiosidade para fazer dessa tarefa a obra da vossa vida. E que seja o vosso melhor – porque o melhor que derem, mesmo assim, só acontecerá nos momentos únicos e efémeros – Em consonância com a pergunta mais elementar de todas:
“Porque vivemos?”
Merda!!!

John Malkovich
Tradução – Rafael Amaral Vergamota
Presidente da Federação Portuguesa de Teatro (adaptado)

Fonte:5dias.net